Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Despique no topo

23 de Agosto, 2016
As emoções estão ao rubro, no campeonato nacional de futebol da primeira divisão. As atenções estão focadas, na condição indefinida das coisas, no topo da tabela classificativa, em que o 1º de Agosto mantém a liderança à saída da 22ª jornada, mas tem no encalço as formações do Libolo e do Petro de Luanda.

Aliás, as coisas só não se alteraram ainda, porque o Recreativo do Libolo revela-se um tanto perdulário, não aproveita convenientemente os deslizes do líder. O jogo que se previa ser de alguma alteração na liderança, com o alargamento da vantagem do 1º de Agosto ou com o estabelecimento da igualdade na liderança, que opôs Libolo e 1º de Agosto em confronto directo, terminou empatado.

Portanto, o desfecho da última jornada não causou nenhuma alteração de vulto, na topo da tabela classificativa, salvo a aproximação do Petro de Luanda que encurtou a distância que o separava, do segundo e primeiro classificados. O empate sem golos entre Libolo e 1º de Agosto facilitou a vida aos petrolíferos, que diga-se de passagem, estão a fazer uma segunda volta muito produtiva.

Disputados sete do 15 jogos previstos, nesta segunda volta, o 1º de Agosto ganhou três, empatou outros três, e perdeu um jogo. Portanto, até ao presente momento, já perdeu oito preciosos pontos que o deixavam com confortáveis 50 pontos na tabela classificativa, com dez pontos de avanço em relação ao segundo classificado.

Pelo andar da carruagem, o 1º de Agosto só depende de si mesmo, está quase embalado para o título, basta que para o efeito evite os deslizes que comete, vezes sem conta. É sabido, que nas últimas edições da prova, a direcção do clube não se tem poupada a esforços na criação de condições que devolvam à equipa as conquistas.

Na edição passada, esteve perto de lograr o objectivo, terminou com a mesma pontuação em relação ao campeão, Recreativo do Libolo, que superou pelo "goal average". O Petro de Luanda na época passada jogou sem pressão em relação ao título, revela certa ambição e está a fazer um campeonato muito discreto, calmo e tranquilo, e nesta toada vai, à exemplo da galinha, enchendo o papo grão a grão.

Por sua vez, o campeão em título, Recreativo do Libolo, continua a acreditar na revalidação, apesar de ter perdido no sábado, uma soberana oportunidade de dar a volta à letra. Em resumo, há evidências claras de que a prova conheça uma ponta final interessante, espera-se que a verdade desportiva se faça sentir, de modo que as equipas logrem os seus objectivos e o façam com algum mérito, e as que vierem a fracassar que reconheçam como razão, as suas debilidades.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »