Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Determinados no trabalho

05 de Maio, 2016

A Selecção Nacional de futebol de Sub-20 acerta os detalhes técnicos e técnicos para o jogo do próximo dia 20, com a similar do Gabão, para a primeira -mão da segunda e penúltima eliminatória de acesso à fase de grupos, de qualificação ao XX Campeonato Africano da categoria que se disputa no próximo ano, no Gabão.

Depois de uma pausa a que foi submetida depois da qualificação sem jogo, face à desistência do Chade, espera-se por uma equipa reencontrada que não tenha desaprendido a lição da primeira fase preparatória. É certo, que a cessão de trabalho nunca foi benéfica, em nenhuma circunstância.

Samy Matias mantém o mesmo grupo de atletas, os que julga estarem em melhor forma desportiva, e por conseguinte, os que infundem maior confiança, de momento. Espera-se que mais uma vez tenham uma entrega de corpo e alma no trabalho, quanto mais não seja uma forma de compensar a confiança que neles foi depositada.

De resto, o que pode exigir-se à equipa é que acerte o passo, mais à mais, porque o Gabão tem feito um forte investimento a nível dos escalões jovens, prevê-se daí que a sua selecção Sub-20 tenha potencial competitivo. Há que estar preparado para tudo. Entretanto, antes de mais, devemos preocupar-nos connosco, com aquilo que deve tipificar a nossa estratégia.

Em resumo, a selecção que depois do dia 20 volta a jogar com o mesmo adversário, para a segunda-mão em casa deste, precisa independentemente de qualquer que seja o desfecho dos primeiros 90 minutos, mostrar ao adversário a sua capacidade de luta, a qualidade do seu futebol. Afinal, por aqui não andamos a brincar aos futebóis.

Uma selecção com algum histórico no futebol africano, que conquistou o CAN'2001 na Etiópia, esteve no Campeonato do Mundo da Argentina, precisa de mostrar a sua raça. Os resultados negativos não podem ser tomados como consequência de um processo regressivo, mas como consequência lógica do próprio jogo desportivo, onde a vitória e a derrota caminham de mãos dadas.
Que se trabalhe de forma determinada. Se à boca pequena comenta-se que chegamos a esta eliminatória por tirar partido da desistência do Chade, então devemos chegar à próxima eliminatória de cabeça erguida. Ou seja, por mérito próprio, e isto só é possível com determinação colectiva no trabalho.

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »