Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Dia da Taa

11 de Novembro, 2017
Chega hoje ao fim, à época futebolística 2017. Com efeito, 1º de Agosto e Petro Luanda descem ao relvado do Estádio Nacional 11 de Novembro para disputarem esta tarde às 16h00, a final da Taça de Angola, segunda maior competição do calendário da Federação Angolana de Futebol.
Trata-se de um jogo rodeado de enorme expectativa, face ao que representam os dois emblemas intervenientes.
Em função dos movimentos que acompanhamos, a semana que hoje termina foi de trabalho intenso, nas hostes das duas agremiações. Ambas, apostam seriamente na conquista do troféu, quanto mais não seja, é mais uma forma de enriquecerem os respectivos currículos. É certo, que no caso do Petro, vê-se obrigada por razões sobejamente conhecidas.
Os militares lançam-se à luta, pela conquista da taça, pela ambição de juntar o útil ao agradável, uma vez conquistado o título do Girabola. Ou, se preferirem, lutam pela chamada “dobradinha”, que não se consegue em todas épocas. Quanto aos tricolores, têm neste jogo a possibilidade de salvarem a época, depois da derrapagem na ponta final do campeonato, que diga-se em abono da verdade, facilitou a vida ao 1º de Agosto.
Por esta e outras razões, prevê-se jogo rijo esta tarde, a exemplo do que as equipas nos acostumaram ao longo dos anos, que se rivalizam competitivamente em diferentes provas futebolísticas. Aliás, quando se fecha uma época, recomenda-se que seja em beleza, é legítimo que as equipas entrem para a quadra com o objectivo de agradar o público pagante, a assistência, dito por outras palavras.
Psicologicamente, arriscamos que o 1º de Agosto entra em campo sem tanta pressão. Mais pressionado tem de estar o Petro, para quem o jogo é tido como de vida ou de morte, este quesito quando mal gerido pode dar zebra. Todavia, vamos acreditar na maturidade competitiva de Beto Bianchi e seus pupilos, que sabem certamente com que linhas devem coser.
Seja como for, entendemos que também não seja nenhuma heresia, aferir aqui, que à despeito do que as equipas nos deram ver nas suas últimas intervenções, ficamos com a sensação de que os petrolíferos estão a uns furos abaixo do seu nível, factor que o adversário pode explorar convenientemente, para pender a balança a seu favor.
Sabe-se, que a partir da altura em que o Petro atingiu a final da Taça de Angola, com a feliz coincidência de cruzar com o campeão nacional, garantiu a presença na Taça da Confederação no próximo ano, seja qual fôr o desfecho do jogo. Contudo, que seja visto como um \"embaixador\" digno do nome, era bom que saísse a ganhar.
Caso venha a ser representante nas Afrotaças à boleia do 1º de Agosto, não escapará, disto tenhamos quase plena certeza, das indirectas dos adeptos deste clube. Por aí conclui-se, que entre as equipas que se fazem à quadra esta tarde, o Petro tem mais obrigações. Precisa de vencer para caminhar de cabeça erguida.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »