Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Disputa a dois

16 de Fevereiro, 2019
O Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, vulgo Girabola Zap, volta estar em acção hoje, com a disputa do jogo entre o Petro de Luanda e o Clube Desportivo da Huíla, no Estádio 11 de Novembro, a partir da 16h00, para o acerto da 11ª jornada.Petrolíferos e militares da Frente Sul cruzam, para já, num duelo que se antevê de grande expectativa, dado o facto de estar em disputa a segunda posição do primeiro turno da maior prova do futebol nacional.
A bem da verdade, a liderança da primeira volta é algo que já não vai escapar ao 1º de Agosto, pois as vitórias sobre o rival Petro de Luanda, no acerto da 8ª ronda, e sobre o Kabuscorp do Palanca, na 15ª, permitiram-lhe tornar-se virtual campeão desta etapa.Os militares do “Rio Seco” assumem a liderença com 33 pontos, abrindo, assim, uma vantagem de cinco de avanço sobre o confrade huilano e de seis sobre o arqui-rival do “Eixo-Viário”, que hoje joga pressionado por este facto. Voltando a transcorrer no leito daquilo que poderá ser o duelo desta tarde na nova catedral do futebol nacional, o 11 de Novembro, facilidade é o que não se espera para nenhum dos contendores.
O Petro, jogando em casa, assume certa “dose” de favoritismo, mas ainda assim cautelas é que se lhe recomenda, pois o Desportivo, embora dispense o estatuto de candidato ao título, pese embora a excelente campanha feita nesse primeiro turno, não lhe vai conceder, na certa, qualquer facilidade. Pelo contrário, vai procurar provar que o estatudo de vice-liderança, passo o termo, que ostenta nessa altura, não é por mero acaso.
O emblema da Frente Sul já assumiu que tem a permanência na \'fina-flor\' do futebol nacional como meta, mas isso não lhe impede de fazer uma gracinha no jogo desta tarde diante dos tricolores, tal como o fez perante outros adversários, à partida mais cotados.
Aliás, o rei-futebol já provou, também, por A+B, que por vezes equipas apontadas como menos capazes, chegam a criar calafrios àquelas rotuladas como mais capazes e hoje, frente ao Petro, as surpresas tornam-se um factor que não se coloca de parte diante do CDH.E, como se prognosticou na antecâmara deste jogo, o facto de o Desportivo ser uma continuação do 1º de Agosto, pode criar uma atmosfera diferente para o Petro de Luanda, então terá de ser o emblema tricolor a carregar no piano, para não ver o rival a manter o avanço de seis pontos.
Por isso, uma vitória hoje assume-se como crucial, para o comandados de Beto Bianchi, que encurtariam a desvantagem para apenas três pontos.E mais ainda: com uma vitória hoje sobre os militares huilanos, a equipa do Catetão pode igualar o 1º de Agosto na liderança, se vencer também na deslocação ao Dundo, Lunda Norte, onde vai defrontar o Sagrada Esperança, para o acerto da 6ª jornada do Girabola Zap.
Se por um lado a vitória, esta tarde, afigura-se tão importante para os tricolores, como se de pão para a boca se tratasse, por outro é de esperar também que os militares huilanos façam pela vida para não claudicarem em mais esta deslocação à capital do país. Haja coração para as emoções, que se esperam esta tarde no 11 de Novembro!!!...


Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »