Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Disputa acirrada

16 de Maio, 2019
Não foi ainda desta que o Petro de Luanda se sagrou campeão nacional de basquetebol. O tricolor vem encontrando dificuldades, para destituir do trono o 1º de Agosto, com quem voltou a perder ontem, no quinto jogo do play off a melhor de sete jogos, depois de já ter averbado derrota na passada segunda-feira. Agora o resultado está fixado em 3-2, safra que renova a esperança de o campeão ainda poder revalidar o título.
Na verdade, o Petro, apesar da complacência nos dois últimos desafios, surpreende pela positiva neste play off, pois, em função daquilo que foi a sua exibição na fase regular e noutras provas fora do campeonato, em que sofreu sempre diante do seu \"arqui-rival\", não se esperava que viesse a entrar para a final com aquele poderio e determinação que anularam, pelo menos nos primeiros três jogos, por completo um 1º de Agosto que até então só vinha a dar gosto.
As duas primeiras derrotas, no seu próprio reduto, deixaram explicito que alguma coisa não ia bem para o campeão nacional, e que na peleja a dois encontraria enorme dificuldade para suplantar o adversário, que, mais do que ferido no orgulho, demonstrava uma forte vontade de vencer, com os seus activos quase todos a revelar uma actuação fora do comum, como se estivessem a correr atrás de um objectivo que não lhes pode escapar.
É certo que em termos de valores individuais, não se pode dizer que o Petro esteja melhor servido em relação ao 1º de Agosto. Sensato é dizer, que existe uma correlação de forças. Mas em termos de motivação entre uma e outra equipa, parecia, no começo, haver um acentuado desnível, que não estamos nós em condições de explicar. O bom é que a equipa às ordens de Paulo Macedo, veio depois resgatar o seu poderio avassalador.
No jogo de ontem, o Petro pareceu ter relaxado, o que pode ser consequência da estafa de jogos sucessivos. E, como no aproveitar está o ganho, o 1º de Agosto soube tirar partido deste factor, obtendo a segunda vitória, que volta a adiar a festa petrolífera e surge a reanimar o grupo, que passa a acreditar que afinal nada ainda está perdido, como quem diz, enquanto há vida, há esperança.
De resto, vimos ontem um 1º de Agosto batalhador durante o jogo todo, bastando para o efeito olharmos para a evolução dos números no placar de marcação, bastante equilibrados. As incidências do jogo de ontem deixaram “petro no branco”, que a luta pelo caneco será acirrada entre as duas equipas. Pois, tudo está em aberto, quer para uma, quer para a outra formação.
Sexta-feira, os contendores voltam à quadra, naquele que poderá ser o jogo do \"tudo ou nada\" para as equipas. Pois, ao desejo do Petro não voltar a adiar o título, sobrepor-se-á o desejo do 1º de Agosto chegar à igualdade, para depois ver o que poderá acontecer no jogo decisivo. Está a ser uma final com todos ingredientes dignos deste nome. Vamos aguardar para ver o que virá mais pela frente.

Últimas Opinies

  • 19 de Setembro, 2019

    Capitalizar os Capitas

    Está na baila o que adjectivo por “Caso Capita”, que até onde sei envolve a direcção do Clube Desportivo 1º de Agosto, o agente do jogador, a Federação Angolana de Futebol e a família de sangue do referido atleta, que até prova em contrário, ainda está vinculado ao clube militar, que o inscreveu para a presente época futebolística.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Sinto-me bem na província da Lunda-Norte. As pessoas têm sido fantásticas comigo, em todos os aspectos. Têm-me apoiado bastante e, naturalmente, os jogadores, direcção e todos os membros do clube.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Pensamento de Drogba

    Considerando que a vida é feita de sonhos e ambições, é de todo legítimo o pensamento do antigo internacional costa-marfinense Didier Drogba, em traçar como meta das suas ambições, enquanto homem do futebol, a presidência da Federação Costa-marfinense de Futebol.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    O lado difcil do marketing desportivo

    "Do jeito que vocês estão a trabalhar, o marketing desportivo em Angola, muito abaixo da linha da cintura, creio que este é o pior momento possível para se apostar no sector”, desabafou um especialista brasileiro, numa conversa mantida recentemente em ambiente reservado, com um pequeno grupo de jovens empreendedores, que "sonham" fazer grandes negócios através do marketing desportivo.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    O Sagrada é um clube com carisma, mística e sente-se isso na província, quer no dia-a-dia com os adeptos, quer no contacto com as pessoas.

    Ler mais »

Ver todas »