Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Disputa no topo

19 de Março, 2017
Depois do Kabuscorp estar à frente, à saída da jornada seis, em que bateu o Petro de Luanda, a liderança pode voltar às mãos da formação militar, caso esta vença hoje, no Dundo, o Sagrada Esperança, jogo a contar para a sétima jornada. Trata-se de um jogo que se reveste de extrema importância para Dragan Jovic e seus pupilos.

Afinal, dada a passada das equipas, neste início de campeonato, todas as oportunidades são para aproveitar ao limite, e limitar a margem de erro para manter vivas as aspirações. Aliás, regra comum, quem melhor aproveita no começo da prova, termina sempre melhor, já que não se submete à pressão de outras equipas que correm atrás da pontuação.

Estamos expectantes que outras equipas, sobretudo, as que se assumem como candidatas ao título entrem na corrida, de modo a que se confira ao torneio mais competitividade e consequentemente mais interesse. A luta não pode resumir-se a duas equipas, sobretudo, neste início de torneio. O cenário é admissível, lá mais para frente, quando as coisas começar a tomar definições.

A verdade, é que nem o Interclube, nem o Recreativo do Libolo, deram ainda o ar da sua graça. Quanto à turma da Polícia, a situação tem a ver com um arranque não muito prometedor, já vai com duas derrotas, e no que se refere à turma do Cuanza Sul, pode-se dizer que a inserção nas competições africanas de clubes tem de algum modo atrapalhado a sua campanha na prova doméstica.

E, o Petro de Luanda? O Petro ficou grandemente prejudicado com a derrota de sexta-feira, diante do Kabuscorp do Palanca. Todavia, não perdeu o comboio, é uma equipa com vigor e determinação suficiente para recuperar as posições perdidas, e voltar a estar entre as equipas da linha da frente. Diga-se de passagem, o começo do campeonato está interessante e recomenda-se.

Aliás, todos esperam que esta edição venha a superar a anterior, em termos de disputa e competitividade. Que venha a ser marcada por uma luta acérrima, até às últimas jornadas. Afinal, o que valoriza qualquer competição não é senão o nível de disputa, o que só é possível com equipas determinadas na consumação dos seus objectivos.

Últimas Opinies

  • 23 de Junho, 2018

    Noites brancas

    O escritor russo Fiodor Dostoievski deu corpo ao fenómeno noites brancas em São Petersburgo, quando em 1848 escreveu um romance com a mesma denominação.

    Ler mais »

  • 22 de Junho, 2018

    A (in) eficcia do VAR

    O VAR, ou, se preferirem, vídeo-árbitro, é a grande novidade do Campeonato do Mundo, que decorre na Rússia, cuja tecnologia foi testada no Mundial de Clubes.

    Ler mais »

  • 21 de Junho, 2018

    No violncia!...

    Ainda está-se por saber se o futebol está propenso à união ou à discórdia entre os membros da sua tribo. À partida, é um fenómeno de massas, com forte tendência de dar lugar a acesas discussões, intermináveis em certos casos, sempre com cada um dos intervenientes a tentar chamar à si a razão.

    Ler mais »

  • 20 de Junho, 2018

    Febre de bola

    O mundial entra hoje no sétimo dia de competição. Irresistível, como sempre, ou não fosse a  maior competição de selecções ao nível do planeta. Mediático, o campeonato do mundo chega a todas às sensibilidades e até pode tornar-se num forte agente da diplomacia mundial, que o digam o chefe da Arábia Saudita presente no jogo de abertura e o presidente Putin da Rússia, no confronto entre os dois países, em que o mandatária da FIFA deve ter servido de medianeiro nas conversas. Do que falaram, eles lá sabem, mas as imagens correram o mundo.

    Ler mais »

  • 19 de Junho, 2018

    Jornada de gritos...

    Quando logo mais as selecções da Rússia e do Egipto descerem ao relvado do Estádio São Petersburgo, estará a começar a segunda jornada da primeira fase do Campeonato do Mundo, que, não sendo cem por cento decisiva, pode, porém, começar afastar a cortina de fumo. Há coisas, que, no desfecho desta ronda, ficarão já clarificadas e outras que se vão manter incógnitas, até aos derradeiros 90 minutos.

    Ler mais »

Ver todas »