Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinião

Disputa no topo

19 de Março, 2017
Depois do Kabuscorp estar à frente, à saída da jornada seis, em que bateu o Petro de Luanda, a liderança pode voltar às mãos da formação militar, caso esta vença hoje, no Dundo, o Sagrada Esperança, jogo a contar para a sétima jornada. Trata-se de um jogo que se reveste de extrema importância para Dragan Jovic e seus pupilos.

Afinal, dada a passada das equipas, neste início de campeonato, todas as oportunidades são para aproveitar ao limite, e limitar a margem de erro para manter vivas as aspirações. Aliás, regra comum, quem melhor aproveita no começo da prova, termina sempre melhor, já que não se submete à pressão de outras equipas que correm atrás da pontuação.

Estamos expectantes que outras equipas, sobretudo, as que se assumem como candidatas ao título entrem na corrida, de modo a que se confira ao torneio mais competitividade e consequentemente mais interesse. A luta não pode resumir-se a duas equipas, sobretudo, neste início de torneio. O cenário é admissível, lá mais para frente, quando as coisas começar a tomar definições.

A verdade, é que nem o Interclube, nem o Recreativo do Libolo, deram ainda o ar da sua graça. Quanto à turma da Polícia, a situação tem a ver com um arranque não muito prometedor, já vai com duas derrotas, e no que se refere à turma do Cuanza Sul, pode-se dizer que a inserção nas competições africanas de clubes tem de algum modo atrapalhado a sua campanha na prova doméstica.

E, o Petro de Luanda? O Petro ficou grandemente prejudicado com a derrota de sexta-feira, diante do Kabuscorp do Palanca. Todavia, não perdeu o comboio, é uma equipa com vigor e determinação suficiente para recuperar as posições perdidas, e voltar a estar entre as equipas da linha da frente. Diga-se de passagem, o começo do campeonato está interessante e recomenda-se.

Aliás, todos esperam que esta edição venha a superar a anterior, em termos de disputa e competitividade. Que venha a ser marcada por uma luta acérrima, até às últimas jornadas. Afinal, o que valoriza qualquer competição não é senão o nível de disputa, o que só é possível com equipas determinadas na consumação dos seus objectivos.

Últimas Opiniões

  • 18 de Agosto, 2017

    Melhorias à vista

    Clubes como 1º de Agosto e Petro de Luanda, que já produziram grandes talentos, são grandes exemplos a seguir no que se refira às
    políticas de formação.

    Ler mais »

  • 17 de Agosto, 2017

    Palancas Negras dependem de si mesmos

    Os Palancas Negras preferiram empatar o jogo da primeira mão para resolver a eliminatória em
    casa.

    Ler mais »

  • 17 de Agosto, 2017

    Noventa minutos de alto risco

    O Madagáscar é daquelas equipas que não se explicam totalmente pela táctica nem pela técnica.

    Ler mais »

  • 17 de Agosto, 2017

    Citações

    Falámos pouco dele durante a semana passada, mas foi um jogador muito importante.

    Ler mais »

  • 17 de Agosto, 2017

    Limar as arestas

    As angolanas efectuaram um estágio précompetitivo no Brasil durante cerca de duas semanas, disputaram um total de seis
    jogos de controlo, com realce para dois que realizaram com a selecção principal local, que permitiram ao seleccionador nacional tirar as
    devidas ilações de como está o grupo para grande empreitada.

    Ler mais »

Ver todas »