Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Drbi de rivais no torneio

25 de Agosto, 2016
Quis o sorteio que as duas maiores equipas do futebol nacional se encontrassem na jornada inaugural do torneio da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), que se disputa no fim de semana, em Luanda, no âmbito das comemorações do 74º aniversário do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Petro de Luanda e 1º de Agosto disputam o jogo de maior cartaz deste torneio, logo na abertura, que para muitos devia ser o contrário, ou seja, uma partida reservada à final, de modo a empolgar e criar maior suspense no último dia do torneio.

Com as ambições viradas para o Girabola, a maior competição futebolística doméstica, as duas equipas nem por isso se fazem rogadas e como sempre procuram proporcionar um espectáculo à altura do torneio, cuja organização tem como patrono o mais alto magistrado da nação, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

O Petro de Luanda - 1º de Agosto ou vice-versa tornou-se há muitos anos o maior dérbi do futebol nacional. Não importa que o jogo seja nos Coqueiros, na Cidadela ou no 11 de Novembro, a "verdade de la palisse" neste caso - passe a expressão, é que antes dos 90 minutos não existem vencedores antecipados. Não é fácil a ninguém fazer um prognóstico de um jogo com estas equipas, independentemente do momento que estejam a passar.

Este ano as duas equipas defrontaram-se para a primeira volta do Girabola, em jogo referente à 15ª jornada, com resultado favorável aos militares do Rio Seco por um 1-0, como que a cumprir com os serviços mínimos.

O clássico do futebol nacional vai voltar a movimentar multidões e despertar acesos debates, como é de costume, sempre que estes dois emblemas estejam em confronto. Embora separadas nesta altura por cinco pontos (47- 42), quer uma com outra, estão em condições de levar o título do Girabola ao limite, ou se quisermos, até às últimas jornadas.

Depois de uma primeira volta quase irrepreensível, em que acabou como campeão, o 1º de Agosto passa por um momento de altos e baixos, a alternar os resultados possíveis. Nesta segunda volta, a equipa militar ganhou, perdeu e empatou.

O seu adversário, pelo contrário, está em franca recuperação, encurtou a desvantagem que chegou a estar próximo dos 10 pontos. Desde que acertou o passo, enceta uma recuperação fantástica, de tal sorte que hoje ocupa a terceira posição da tabela, a cinco pontos do líder, e espera por tropeços deste e do seu segundo classificado - do qual está a dois pontos (44-42) - para o verdadeiro assalto à liderança do campeonato. Portanto, são estas algumas das nuances que tornam o Petro - 1º de Agosto um grande hino ao futebol, podem parar o país por alguns instantes e colocar todo o mundo a falar do dérbi. Aguardemos expectantes!

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »