Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Duas cartadas

07 de Novembro, 2014
Os Palancas Negras jogam no dia 15 com os Panteras (Gabão) e no dia 19 com os Etalons (Burkina Faso) para as jornadas derradeiras das eliminatórias de acesso à fase final do CAN2015.

Ao ter conseguido um empate e uma vitória com o Lesoto, na terceira e quarta jornadas do Grupo C, Angola relançou a esperança do sonho africano, mantendo a perspectiva de continuar de calculadora na mão apesar de depender de terceiros para concretizar a pretensão.

Com o começo dos trabalhos ontem, os pupilos às ordens de Romeu Filemon começaram a esboçar as estratégias que vão usar quer diante do Gabão, primeiro quer diante do Burkina Faso, depois. Num e noutro jogo, os angolanos estão obrigados a vencer para não verem gorada a expectativa de ainda chegar ao CAN. Uma vitória com o Gabão já na próxima semana é ideal para motivar a equipa para o jogo seguinte. Apesar de depender dos outros adversários, Angola pode voltar a inscrever uma vez mais o nome na cimeira do futebol continental, depois de o ter feito já em outras cinco ocasiões, em 2006, 2008, 2010, 2012 e 2013.

A equipa técnica liderada por Romeu Filemon sabe que não tem uma tarefa fácil pela frente, a julgar pelo quilate dos dois adversários que vão enfrentar. Para além do trabalho técnico e táctico, é preciso que se cuide também do aspecto psicológico de modo a conferir resiliência (robustez psicológica) aos nossos jogadores.

Concretizar o objectivo de chegar pela sexta vez à fase final de um CAN é o grande objectivo, não só da equipa técnica e jogadores, como dos dirigentes e da grande maioria dos angolanos amantes do futebol. Apesar da vontade destes vários segmentos, a maior responsabilidade cabe aos primeiros.

Romeu Filemon disse na apresentação dos convocados, na semana passada, que devemos continuar a sonhar, já que matematicamente continuamos a ter hipóteses de nos qualificarmos. É missão do 12.º jogador apoiar a sua equipa e acreditar nela até quando não houver mais possibilidades. Todos almejamos e fazemos votos de que os Palancas Negras consigam realizar um sonho que é de todos nós. Como já se disse em outras ocasiões, é um prémio pela persistência, paciência e laborar diante do quadro actual que nos é desfavorável. Portanto, vamos acreditar até ao fim para que este sonho possa tornar-se realidade.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »