Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Eleies na FAF

22 de Novembro, 2016
Os três candidatos à disputa da presidência da Federação Angolana de Futebol (FAF), nomeadamente, Artur Almeida, José Luís Pratas e Osvaldo Saturnino de Oliveira (Jesus), tiveram o dia de ontem, para completar os respectivos processos e as referidas listas. Os três homens do futebol lançam-se à corrida ao cadeirão da casa que rege a modalidade no país para o quadriénio 2017/2010.

A expectativa no seio da família da modalidade, é que o processo seja conduzido com transparência, para que do trio saia o homem certo, para conduzir os destinos do nosso futebol, que diga-se de passagem, carece realmente de um sopro de vitalidade em função daquilo que nos é dado ver no plano competitivo dos últimos tempos, sobretudo, a selecção nacional A.

Aliás, o que mais tranquiliza a família do futebol, é saber que Osvaldo Saturnino de Oliveira, José Luís Prata e Artur de Almeida, são nomes intrinsecamente ligados ao futebol nacional, que conhecem perfeitamente os cantos da Federação Angolana de Futebol, e que por via disso, podem fazer tudo e mais alguma coisa, para bem da modalidade.

Toda à expectativa, entretanto, não pressupõe que antes não houvesse acções vistosas. É importante reconhecer, que quer no consulado de Justino Fernandes, quer no de Pedro Neto, o futebol deu passos assinaláveis, apesar dos resultados no plano competitivo terem faltado. Não se diga taxativamente que não existiram logros, porque se não, o futebol tinha desaparecido.

É certo que as mudanças em política de gestão são sempre bem -vindas, e o que se pretende agora, mais não é senão, fazer uma mudança determinada pelo regulamento. Evidentemente ,que quem muda procura fazê-lo para melhor. E, é mais ou menos isso, que ocorre. Os amantes do futebol esperam por uma direcção mais dinâmica, que torne exequível os projectos da Federação nos próximos quatro anos.

Jesus, Prata ou Artur, um deles vai ter a incumbência de colocar o futebol no pedestal que merece estar, caso seja eleito. Isto aliás, não se pode cobrar, porque é do domínio dos candidatos. Inovar e revolucionar a modalidade é um pressuposto que consta no programa dos candidatos, embora, saibamos que haja quem o faça com convicção de executar e outro com mero propósito de embelezar o seu programa.

Esperamos que os candidatos estejam cientes das suas responsabilidades no caso de serem eleitos. Os angolanos estão exaustos de futebol estéril. Querem resultados que revigore o ego, que há muito anda cabisbaixo. Desejamos sorte aos contendores da peleja do próximo 17 de Dezembro.

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »