Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Em busca da excelncia

16 de Dezembro, 2014
Há uma enorme expectativa em torno do exercício dos clubes, em potenciar os respectivos plantéis, com vista ao próximo campeonato nacional de futebol da primeira divisão. Os amigos do futebol, aqueles que semanalmente acompanham com entusiasmo o desenrolar da prova, vivem a ansiedade de ver que alterações ocorrem nas equipas, quer a nível de atletas e de treinadores.

É dado assente, que as equipas aproveitam igualmente o defeso para retemperar energias, rever debilidades e acertar onde for preciso corrigir, tudo isso, na perspectiva de encarar a próxima prova com maior entrosamento, maior realismo, maior ambição na corrida para as metas ora estabelecidas.
Algumas formações, com mais possibilidades, vão aproveitar o princípio do ano para fazer estágios fora do país. Os clubes com limitações financeiras também, não ficam de braços cruzados. Tratam de desenvolver internamente o seu trabalho, cientes das exigências da competição.

O Recreativo do Libolo é o campeão e como tal, tem responsabilidades acrescidas, não é sem razão, que a direcção se desdobra no mercado à procura de jogadores que possam constituir valor acrescentado para o seu plantel. Fora disso, tem já esboçado o programa de preparação pré-época, que deve como já foi publicamente anunciado, contemplar um estágio em Portugal.

Aliás, a turma de Calulo precisa de mostrar que não foi campeã, por mero acaso. Mas em consequência de um trabalho e apostas fortes. E isso, passa por uma boa apresentação nas competições da próxima época, com realce para a Taça dos Clubes Campeões Africanos. Não é pouca, nem menor a responsabilidade. É certo, que vai enfrentar uma forte pressão das outras equipas na competição interna, mas pensamos dispor de argumentos para contrapor-se à todas as adversidades.

Também é bom reconhecer que as paragens numa competição, quando longas, nem sempre são benéficas, sobretudo, quando se aproveita a pausa para dar férias aos atletas, situação que pode ter acontecido a algumas equipas. Quem está nesta condição arrisca-se a resultados não muito satisfatórios, pelo menos nas primeiras jornadas da prova.

Porém, sabemos que isso não ocorre com as equipas organizadas e bem estruturadas, aquelas que perseguem objectivos claros na prova, que vêem no título o objectivo fundamental. Para já, tudo aponta que em 2015 tenhamos um campeonato super- interessante. Pois tem vindo a crescer o número de campeões nas últimas edições. De certeza, há outras equipas que também anseiam entrar na lista de campeões, ao mesmo tempo que encontramos um Petro e um 1º de Agosto desejosos de romper o jejum em que há muito mergulharam.

Vamos aguardar ansiosos pelo sorteio do Girabola e ver como se arranjam as equipas participantes em termos de planificação de época. De momento, é enorme a azáfama. Todos querem fortificar os plantéis, procuram os melhores atletas e os melhores técnicos em diferentes mercados.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »