Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Estgios de pr-temporada

22 de Janeiro, 2014
A confiança é um capital de grande importância no futebol. Isto para nos congratularmos com as palavras de Alves Simões que, antes mesmo da sua equipa partir para o estágio na África do Sul, tirou todas as dúvidas do porquê de ter optado pela cidade sul-africana de Joanesburgo para a estágio de pré-temporada.

Embora tenha como principal patrocinador a Polícia Nacional, a equipa do Rocha Pinto não nada em dinheiro. Sendo assim há que saber gerir os parcos recursos que lhe são alocados. Foi a pensar em tudo isto que Alves Simões optou pela África do Sul em detrimento da Europa ou o Brasil, como fizeram grande parte das equipas angolanas que preparam a temporada no exterior.

A África do Sul possui condições de alojamento invejáveis, superando mesmo a de alguns países europeus. A nível do Continente, e não só, deve ser o país com mais campos relvados.

A adicionar a tudo isso, no caso concreto das equipas angolanas, estão os custos da viagem. 500-600 dólares é quanto custa um bilhete para Joanesburgo, classe económica, quantia que contrasta com uma viagem para a Europa ou o Brasil.

Não estamos a criticar quem está a fazer o seu pré-estágio na Europa ou na América do Sul. São opções e temos de respeitar. O próprio Interclube nos anos anteriores realizou os seus estágios de pré-temporada na Europa. Este ano não o fez talvez porque só agora descobriu as suas desvantagens.

Mas é bem verdade que há muitas vantagens em escolher a África do Sul para os estágios de pré-temporada. As condições aí existentes em nada ficam a dever às que encontramos na Europa ou no Brasil. Por outro lado, há também maiores probabilidades de se agendarem jogos de controlo. As equipas do principal escalão sul-africano estão sempre disponíveis, desde que contactadas antecipadamente.

Como referimos, as equipas são livres de escolher os seus locais para estágio. Está tudo dependente da situação financeira de cada uma. Contudo, não podemos aceitar que equipas que passaram todo o ano a reclamar dinheiros e que têm dividas com os seus jogadores optem por realizar estágios no exterior. É uma aberração.

Se neste começo de temporada conseguiram alguns patrocínios, era mais coerente que realizassem a pré-temporada no país e guardassem estes parcos recursos para saldarem contas antigas. Não apenas para com os jogadores e equipa técnica mas também aos seus fornecedores.

Um caso concreto é o que se passa com o ASA, uma equipa que na temporada passada viveu sérios problemas de tesouraria devido aos problemas internos com que se debateu e ainda debate, porque o contencioso directivo continua no tribunal.

Há os mais e os menos abastados. Cada equipa sabe com que linhas se cose. Mas a opção feita pela direcção do Interclube ajusta-se à actual realidade económica mundial.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »