Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Estamos de volta

05 de Abril, 2021
Factores alheios à nossa vontade forçaram a ausência, nas bancas, deste produto editorial durante cerca de um ano. Com efeito, foi a 26 de Março 2020 que saiu à rua a última edição. Tratou-se de uma interrupção à contra-gosto daqueles que nesta casa labutam, e sempre conjugaram esforços para colocar nos dias apropriados a à hora certa, o jornal na mão do leitor.
A situação pandémica, que ganhava, no país, contornos estarrecedores, inverteu o panorama desportivo na ordem percentual incalculável. Logo, fazer jornal não só passou a ser uma obra hercúlea, como prejudicial para a empresa editora. Pois, despendia-se matéria prima na sua feitura sem efeito compensatório.

Confinadas, em obediência às regras de protecção à Covid-19, as pessoas pouco estavam preocupadas com jornais e quejandos, mais a mais quando se sabia, à partida, da nulidade da própria actividade desportiva. Sem campeonatos e outras provas que dão vida e ânimo ao desporto. A paragem era inevitável.
Entretanto, ao editar a edição do \"até já\", sabíamos, à exemplo de um soldado que deixa o conforto do lar para enfrentar o estertor da guerra, que haveríamos de voltar , levasse o tempo que levasse. E hoje, \"aqui estamos de novo, e com vontade de informar\", sendo esta a nossa arte, a nossa vocação, a nossa missão.

Dirá a sociedade desportiva, de toda a justiça, que já voltamos tarde, uma vez a acção competitiva em algumas modalidades ser já uma realidade há alguns meses. Porém, convirá deixar \"preto no branco\" que tratamos de observar as cautelas que se impõem em determinadas situações. Em momentos delicados, como o que vivemos, há sempre lugar para avanços e recuos.
Por isso, tratamos de avaliar um conjunto de factores. Pois, podia dar-se o caso de irmos à reboque das competições e estas, por alguma razão, voltarem a ser suspensas. O que seria de nós? Prudentes, deixamos que as coisas evoluíssem para entrarmos na festa com maior segurança.

Neste regresso, em que numa fase inicial estaremos nas bancas apenas duas vezes à semana, às segundas e às sextas-feiras, prometemos aos agentes desportivos a mesma proximidade e cooperação de sempre. Aliás, de outro modo não podia ser, sendo que somos dois segmentos que se complementam. De igual modo que esperamos maior abertura das fontes, também prometemos maior abertura das nossas portas.

De resto, somos todos fazedores do desporto, este direito universalmente adquirido. E fique aqui escrito, com todas as letras, que estamos cônscios de algumas limitações que poderemos enfrentar, determinadas pelas contingências do contexto actual. Mas isto não quebra em nós o espírito e o desejo de fazer um jornalismo isento, adulto e plural.
Fazer mais e melhor é a nossa meta, havendo, aliás, vontade da parte do Conselho de Administração da Edições Novembro de criar as condições técnicas e materiais que ajudem atingir este objectivo.
O investimento no homem e a criação de melhores condições de trabalho estão a ser equacionadas, para que nos sintamos melhor que no passado. E é isto que nos enche de alegria neste momento em que erguemos as taças para o brinde do regresso. Estamos de volta.

O DIRECTOR

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »