Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Etapa decisiva

28 de Fevereiro, 2019
Ultrapassado o curto intervalo, que convinha observar entre uma e outra fase, o campeonato nacional de futebol da primeira divisão, Girabola Zap de sua designação oficial, regressou terça-feira às quadras, para a disputa da segunda volta, taxada por muitos como a mais decisiva, em que a margem de erro deve ser mínima para as equipas intervenientes.
Depois de uma primeira volta super-interessante, marcada por uma forte disputa pelos lugares cimeiros, estamos na expectativa de ver o que serão as próximas 15 jornadas. Pode ser que as coisas se mantenham na mesma bitola, mas também pode se dar o caso de conhecerem inversão para cima ou para baixo, para o bem ou para o mal para alguns concorrentes.
À partida, o campeão nacional entra para o segundo turno da prova em posição de vantagem, embora sendo mínima, mas já lhe permite uma gestão menos apertada em relação a outras equipas, dependendo de si mesmo no que toca à manutenção da liderança. Mas também fique claro, que a concorrência que lhe vai ser exercida por outras equipas não será pouca.
O Petro de Luanda, que por pouco terminou a primeira volta \"ex-aequo\" com o 1º de Agosto, será, seguramente, uma equipa inconformada, que procura fazer tudo mais alguma coisa, no sentido de evitar maior distanciamento pontual na classificação. O seu objectivo é, sem dúvida, monitorar os passos do arqui-rival e tirar proveito de cada deslize deste.
Ainda assim, terá de prestar atenção à perseguição quer do Desportivo da Huila, quer do Kabuscorp do Palanca, outras equipas cheias de ambição e que acreditam na tese segundo a qual tudo é possível, desde que haja trabalho e determinação. O título nunca foi um bem adquirido desta ou daquela equipa. Todo aquele que luta por ele pode alcançá-lo.
Espera-se, por tudo isso, uma segunda volta de batalha campal, com as equipas a correrem, sem norte, pelos seus objectivos, sejam eles resumidos ao título, à melhoria de classificação ou à não descida de divisão. Há diferença em relação à primeira volta, onde algumas equipas resvalam para algum comodismo, cientes do elevado número de jogos ainda pele frente.
A partir de agora a luta será a doer, sob pena de se verem ultrapassados e relegados para posições incómodas, aqueles que não se empenharem na busca dos seus propósitos. É, enfim, a fase mais apetitosa do campeonato, que valha a pena acompanhar jornada a jornada e vibrar com o bom futebol que nos pode ser proporcionado pelos executantes.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »