Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Excelente prestao

31 de Outubro, 2019
A Selecção Sub-17 de futebol está no caminho certo. Ao menos, assinala uma prestação que está a corresponder às expectativas. Pois, o que dela se esperava, era uma prestação que fosse capaz de levá-la a passar à primeira fase da prova, para evitar, deste modo, aquilo que tem vindo a ser quase uma regra para as honras em provas que participam.
Sempre dissemos que o segredo consistia na capacidade de absorção do que se fez no estágio pré-competitivo, em Goiânia, em que terminaram com um saldo extremamente positivo. E, pelos vistos, foi exactamente o que trataram de fazer, conseguiram escancarar os oitavos -de -final muito antes do derradeiro jogo da fase de grupos.
Trata-se, sem dúvida, de uma prestação a todos os títulos brilhante, diga-se mesmo inédita, na história do futebol angolano. Pois, mesmo a selecção de Sub-20 que em 2001 na Argentina também passou da primeira fase, não o fez de forma tão convincente como o fazem, agora, os comandamos de Pedro Gonçalves.
A meta alcançada constituiu um tónico para a empreitada a seguir. O próximo adversário, atende pelo nome de Brasil, dono de uma maturidade reconhecível, factor a que agrega ainda a condição de anfitrião, para quem não existirá outro objectivo no torneio que não seja a conquista, a fazer valer a tese segundo a qual, quem organiza fá-lo para ganhar.
Entretanto, consumada a qualificação aos oitavos -de -final, vai ser um jogo a encarar fora de qualquer espécie de pressão. Seja qual venha a ser o desfecho, não há-de alterar nada do que já está consumado. Será, no fundo, um jogo para fechar a primeira fase, quiçá, em que o técnico venha a dar ao luxo de fazer poupança de algum recurso energético.
Devemos fazer uma corrente de força, a ver se a equipa se dê igualmente bem nos oitavos -de -final, e ir um pouco mais além, o que será bastante salutar para a reputação do nosso futebol e para o bom nome de Angola, que ao longo nos últimos anos está a esmerar-se para a conquista de um lugar mais visível e prestigioso na montra do futebol mundial.
Última palavra: contra o Brasil, em função do que é, em termos de experiência e de história, sendo que a qualificação aos oitavos -de -final é um facto, o importante será jogar para um resultado que não seja comprometedor, sob pena de consentir um belisco à boa imagem do que já foi conquistada. Vamos a isso...

Últimas Opinies

  • 18 de Novembro, 2019

    Palancas: mais "frangos" e "promessas de bacalhau"

    Paulo Gonçalves ainda não limou as arestas que sobressaem entre os vários sectores dos Palancas Negras.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não podemos agarrar-nos ao que já passou.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Imposio de limites

    Apesar do atletismo ser das modalidades mais representativas do nosso mosaico desportivo não é menos verdade que a sua acção se faz sentir com maior impacto quando se chega a esta fase do ano, em que se coloca em funções a máquina organizadora da tradicional corrida de fim de ano, São Silvestre.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Haja resilincia mas com seriedade

    A campanha dos Palancas Negras rumo ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2021, que Camarões irá organizar, pode ser de todo ofuscada, se acreditarmos que Angola, o nosso País, tem valor real e imensa qualidade em termos futebolísticos, mas sobretudo não tem o essencial: organização e seriedade.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Palancas devem ser destemidos no Gabo

    No seu retorno a mais uma campanha para atingir a elite do futebol continental, Angola joga amanhã frente à congénere do Gabão em Franceville, uma cartada importantíssima rumo aos Camarões-2021, depois do dissabor que experimentou diante da Gâmbia.

    Ler mais »

Ver todas »