Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Expectante Girabola!...

26 de Outubro, 2010
Consumada que ficou a transferência da decisão do título para a última jornada do Girabola, não há como não admitir que, ao longo da semana que atravessamos, as conversas desportivas vão estar presas à maior prova futebolística nacional. A questão do título e o corpo-a-corpo que se assiste na zona movediça da classificação constituem o cardápio.

Na verdade, se ao Interclube, que terá feito investimento no sentido de lograr objectivos competitivos, não foi bom o travão imposto pelo Petro, na jornada do fim-de-semana, para a esmagadora maioria daqueles que acompanham a evolução da prova, o facto constitui um motivo de interesse extra.

Não é menos verdade que é a tónica do equilíbrio ou a correlação de forças na luta para um determinado objectivo que valorizam qualquer competição desportiva. Diga-se o que se quiser da qualidade do nosso futebol, tida como sofrível, mas o Girabola atingiu um nível de disputa a todos os títulos agradável.

Duas equipas partem para o “sprint” final quase em igualdade de circunstâncias. Entram na derradeira jornada a acreditar no título, quando já assistimos, em épocas anteriores, a campeonatos que consagravam os respectivos vencedores a cinco ou mesmo seis jornadas do fim. Não houve, no presente campeonato, equipa que tivesse exercido domínio absoluto sobre as demais.

Aliás, em face da disputa que Interclube, Petro, 1º de Agosto, Libolo e Caála souberam travar pelo título, pairavam receios de se chegar à última jornada com três ou quatro equipas igualadas em termos pontuais, o que obrigaria a fazer recurso a outros critérios de desempate para apurar o campeão.

Claro que não está eliminado esse risco, embora apenas duas equipas se possam equiparar em termos pontuais. O Interclube, com 52 pontos, pode, em caso de empate na próxima ronda, totalizar 53, o mesmo número que o Caála pode lograr na eventualidade de sair vitorioso. Embora, nesse caso, a balança penda sempre a favor dos polícias, não deixaria de ser uma clara demonstração do equilíbrio competitivo verificado no campeonato.

Portanto, resumindo, o título ainda continua a ser uma verdadeira incógnita, e sendo o futebol o que é, muito ainda pode vir a acontecer. Em Luanda e no Huambo decorrem os preparativos para a festa da consagração. Resta saber em que céus (luandense e planáltico) se verá o reluzente brilho do fogo-de-artifício.

A história do topo assemelha-se à da zona de rebaixamento. Aí, também há total indefinição quanto à terceira equipa a fazer companhia ao Benfica do Lubango e Sporting de Cabinda. Na corda bamba estão pelo menos quatro. Desportivo da Huíla, FC Cabinda, Sagrada Esperança e Santos FC rogam pela bênção dos deuses do futebol.


Matias Adriano

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »