Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Fantstica recuperao

31 de Maio, 2018
Fantástico pode ser o termo que melhor se ajusta à recuperação encetada pelo 1º de Agosto no campeonato nacional de futebol da primeira divisão. Com o resultado verificado no jogo de ontem, no Cuando Cubango, a equipa militar já vai à frente na classificação geral, deixando para trás os seus directos concorrentes.
Com um começo meio atribulado, atrapalhado, sobretudo pela sua intervenção na competição africana de clubes, onde logrou a qualificação à fase de grupos, façanha que não atingia há 21 anos, dizíamos, chegou a ocupar posições classificativas baixíssimas, deixando os seus adeptos, sobretudo os mais cépticos, algo inconformados.
Mas, para os melhores leitores de cenários adversos, a paupérrima pontuação da equipa se devia apenas a um elevado número de jogos em atraso, como consequência do duplo calendário competitivo, e foi recuperando terreno à medida em que os foi realizando, galgando degraus de forma gradativa até que passou a ser incómodo para quem ia à frente.
Diga-se, em bom rigor, que Zoran Maki e pupilos não estarão a fazer outra coisa que não seja fazer valer a sua condição de campeões nacionais, cujo objectivo não será outro senão de revalidá-lo, um desejo legítimo de todos os campeões. De resto, mesmo quando estava classificativamente mal colocado já tinha a estratégia suficientemente traçada.
Pelo ritmo que está a evidenciar, compete agora ao Interclube e ao Petro de Luanda uma actuação mais determinada e inteligente. Ao contrário, arriscam-se a vê-lo apoderar-se da liderança para não mais largá-la. Afinal é preciso reconhecermos que, depois do jogo de ontem, ainda tem mais um em atraso, residindo aí a sua vantagem sobre as outras equipas.
Interclube e Petro de Luanda, as outras duas que se apresentam no campeonato com timbre de candidatos, precisam mostrar a sua determinação, quanto mais não seja uma forma de salvaguardar a competitividade, o suspense e o interesse do torneio. Isto passa pelo equilíbrio na disputa pelo título. Pois, o domínio absoluto de um lesa a qualidade do torneio.
Espera-se que a ligeira quebra de ritmo do Interclube, que diga-se, em abono da verdade, fez uma primeira volta extremamente positiva, não reflicta desgaste dos seus recursos energéticos. Que seja apenas consequência lógica de tropeços de que está sujeito qualquer competidor e possa recuperar logo, logo, e se lançar na luta pela recuperação da liderança.
Aliás, pelo futebol alegre e vistoso que tem exibido, ele é, realmente, um potencial candidato ao título, e a, conquistá-lo, eventualmente, não constituiria nenhuma surpresa, porque seria apenas o prémio merecido de uma prestação excelente, que tem agradado a todos, que vivem o futebol na alma. Mas, é preciso muito cuidado com este senhor, 1º de Agosto.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »