Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Felicidade em Calulo

24 de Dezembro, 2014
Oano, prestes a terminar, fica marcado na memória colectiva e no registo histórico das gentes da vila de Calulo, município do Libolo, província do Cuanza Sul. O maior representante desportivo, o Recreativo do Libolo, portou-se como um digno embaixador da província.O clube encerra o ano com três importantes conquistas, nomeadamente, o Girabola, o BAI Basket e agora a Taça de África dos Clubes Campeões de basquetebol, disputado na Tunísia.

Depois de conquistar internamente as duas maiores competições desportivas, a equipa de Calulo foi além fronteiras mostrar a força competitiva, mais concretamente no basquetebol, modalidade que o país detém a hegemonia continental. Como que a mostrar que ainda mantemos o domínio, o Recreativo do Libolo impôs-se ante adversários da casa, que foram impotentes mesmo no seu “habitat” para travar uma equipa disposta a enfrentar tudo e todos.

Depois de terem deixado nas meias-finais uma das equipas da casa, os angolanos voltaram a encontrar outra na final. Sem receios e com os olhos postos no objectivo, triunfaram na final por 86-68, resultado que não deixou margem para dúvidas de que os comandados de Norberto Alves foram de facto, os melhores da competição. Tal como a equipa de futebol mostrou no Girabola desde cedo, no basquetebol aconteceu o mesmo, ou seja, o Libolo começou a dar sinais evidentes de que este ano seria de glória. A conquista do BAI Basket foi o primeiro aviso, destronado o então campeão nacional e africano, 1º de Agosto, que já reconheceu que esteve aquém do poderio competitivo da formação do Cuanza Sul.

O Recreativo do Libolo com a conquista dos títulos do Girabola, BAI Basket e Taça de África dos Clubes Campeões conseguiu uma vez mais, colocar a pequena vila de Calulo no cimo, para receber as devidas honras e orgulhar quantos com o seu labor, ideias, acções têm proporcionado o crescimento e desenvolvimento da região.

isso, há motivos para que nesta altura, a vila, o município e a província rejubilem de alegria e de satisfação pelos feitos alcançados pelo seu digno representante, que cada vez mais deve merecer o apoio de empresários locais e também a atenção do governo da província, que já se manifestou aquando da conquista do terceiro título no Girabola.

A direcção, as equipas técnicas, os atletas, os apoiantes, simpatizantes e naturais da terra, têm motivos de sobra para sorrir, mas não devem perder de vista que para manter as conquistas devem continuar a trabalhar. A trajectória do clube, neste ano, foi notória em todas as frentes e para a continuidade do êxito, os investimentos devem continuar e melhorar de modo a ter em alta a motivação de todos os integrantes.Os habitantes - os naturais e amigos da vila de Calulo, do município do Libolo e no geral da província do Cuanza Sul- devem unir esforços em torno do embaixador que tem sabido dignificar a terra e feito ecoar bem alto o seu nome.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »