Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Festa desportiva

25 de Setembro, 2013
Anda o país desportivamente em ambiente festivo. Nas repartições públicas e nos bastidores fala-se do hóquei em patins, das probabilidades de Angola conseguir melhorar o sexto lugar de Vigo (Espanha), da refrega pelo título que se adivinha entre Espanha e Portugal.

Na verdade, assiste-se a uma azáfama infernal que não incomóda, antes pelo contrário, empresta outra vivacidade ao cenário desportivo do país. De resto, pensamos que não haverá exagero algum se considerarmos, cá entre nós, 2013 como o ano de grande explosão desportiva. O Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, muito à custa do trabalho de marketing que foi desenvolvido pelo Comité Organizador e por outros agentes, é quase um acontecimento
desportivo de domínio geral.

Pelo menos ao nível da população jovem e de outros cidadãos mais esclarecidos, que acorrem às bilheteiras à procura de bilhetes. A par disto temos também em curso o Girabola que ruma para a ponta final, com a sua magia de encantar, unir pessoas e criar pomos de discórdia aqui e ali. A prova entrou na fase crucial, bem capaz de envolver renhida disputa entre as equipas pretendentes ao título, embora quanto a esta questão o Kabuscorp nos pareça já ser o senhor da situação.

A propósito, o líder joga hoje na Vila de Calulo, para a 24ª jornada diante do Recreativo do Libolo, campeão em título.

Atrevemo-nos a dizer que em caso de sair vitorioso, terá motivos de sobra para ir encomendando as faixas de campeão da presente edição, já que passará a reunir um coeficiente que dificilmente será superado por outro concorrente.

Espreitando lá fora, mas também com forte repercussão interna, está o Afrobasket em seniores feminino que decorre em Maputo, uma prova que também concentra as atenções dos angolanos. Angola está neste torneio com objectivos claros: lutar pela revalidação do título obtido há dois anos, quando a prova se disputou em Bamako (Mali).

Aliás, depois da vitória absoluta na classe masculina, o mês passado na Costa do Marfim, elas também querem honrar o país com a medalha de ouro. Até aqui seguem de forma imparável na competição, terminando a fase de grupos de forma invicta. Vamos esperar que nada falhe e consigam atingir o seu objectivo. Em resumo, é muita actividade desportiva em simultâneo, apesar de que, para os angolanos, é sempre entusiasmante estarem no meio do calor humano que o desporto pode proporcionar.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »