Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Festa em Calulo

20 de Abril, 2014
Quando se pensava que Recreativo do Libolo e Kabuscorp do Palanca, apesar de todo o esforço, não iam passar das intenções, ou seja, acordariam num empate, eis que no período das compensações a equipa da casa tirou proveito desta condição e chamou a si a vitória, levando a vila de Calulo ao delírio; a uma verdadeira festa da bola.

O Recreativo do Libolo que está a revelar-se este ano um sério candidato ao título do Girabola, depois da pobre época no campeonato passado, acabou por quebrar o ciclo vitorioso do campeão nacional. Apesar de jogar em casa, era à equipa do Palanca que recaía o favoritismo na contenda. Neste contexto, mesmo a jogarem fora de casa, Edouard Antranik e pupilos partiam como potenciais candidatos aos três pontos, pelo que ao Libolo competia inverter o quadro.

Tratando-se de um embate entre adversários directos, no que ao título diz respeito, era quase uma certeza de que o desfecho resultaria de um detalhe. O Recreativo do Libolo conseguiu traduzir em vitória uma das poucas oportunidades criadas pelas duas equipas durante o jogo.

Apesar do equilíbrio que tomou conta dos 90 minutos, a equipa de Calulo mostrou-se mais consistente e apta durante a partida, pelo que foi um vencedor justo, mesmo que o empate não ficasse mal se fosse o resultado final. Com isso, inverteu-se o cenário na tabela classificativa, com o Recreativo do Libolo a assumir, pela primeira vez, a liderança, e o Kabuscorp a ser relegado a segundo plano, com um ponto a separar as duas equipas.

No quesito do título, não obstante o que sucedeu no jogo de ontem, os dois emblemas continuam a manter tudo em aberto, com o “outsider” Benfica de Luanda a imiscuir-se no meio para baralhar as contas. Enquanto os demais candidatos tardam a reagir, Libolo e Kabuscorp assumem, por enquanto, as despesas da prova, mostrando-se como os mais aptos na luta pela conquista do campeonato.

A equipa do Cuanza Sul procura resgatar o título perdido o ano passado para o adversário de ontem. Em 2011 conquistou o primeiro campeonato e no seguinte, 2012, bisou. Quando se preparava o tri, as coisas não correram muito bem, desde a pré-época ao decorrer da competição, e o Kabuscorp do Palanca que já perseguia o mesmo objectivo, há três anos, acabou por levar a melhor.

Como que num saldar de dívidas, ontem os libolenses fizeram uma primeira vingança mas como ainda há muito campeonato pela frente é cedo para conclusões finais, pois os palanquinos continuam a ser os principais candidatos ao título desta época, mesmo depois de terem averbado a sua primeira derrota.

Por fim, deve-se dizer que o espectáculo proporcionado ontem em Calulo foi, uma vez mais, uma verdadeira propaganda ao futebol nacional.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »