Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Fim do primeiro turno

24 de Maio, 2017
O Girabola Zap apresta-se a chegar ao fim do primeiro turno, precisamente, quando o Libolo e o Sagrada Esperança disputarem a última partida da 15ª jornada que não se realizou na data aprazada, por indisponibilidade da formação de Calulo, resultante do engajamento na competição africana.

Ainda assim, por esta altura, pode-se desde já fazer balanços e gizar estratégias para o período derradeiro, em que as margens de erro para as equipas, têm de ser as mínimas, se quiserem no fim da caminhada esboçar sorrisos por atingirem os objectivos traçados.

O Petro de Luanda é o campeão de cacimbo, terminou a frente dos seus adversários, concretamente, 1º de Agosto e Kabuscorp do Palanca.

A luta que se verificou no topo da tabela classificativa foi interessante, com o campeão em título, 1º de Agosto, em determinadas alturas a mostrar uma passada de campeão, e daí liderar a prova por algumas jornadas, percurso que só foi travado na última jornada da primeira volta pelo Kabuscorp, que foi mais uma vez o desmancha prazer do conjunto militar.

À excepção do Sagrada Esperança, que quis assumir a condição de equipa sensação em determinados períodos do campeonato, chegou mesmo a liderar a competição, o percurso das outras equipas foi discreto.

Em relação aos novos inquilinos do Girabola, JGM do Huambo e Santa Rita de Cássia, o primeiro, é quem dá mais nas vistas, e nesta altura, vai à frente de formações como o ASA e o Progresso da Lunda Sul, além da Académica do Lobito, formações com tarimba na prova.

Neste primeiro turno da prova, as \"chicotadas\" voltaram com situações algo caricatas, como na equipa do Uíge que começou por despedir os treinadores - adjuntos por \"azedarem\" o balneário, afim de permitir que o treinador principal tivesse liberdade, porém, este acabou também por abandonar a agremiação.

O despedimento do técnico João Machado, por telefone, pelo presidente do ASA, foi muito badalado e nada agradável mesmo para o treinador, o decano dos treinadores angolanos no Girabola.

Por alguns dias, o Girabola dá primazia à preparação dos Palancas Negras no arranque da campanha para o CAN de 219. Boa oportunidade para os clubes redefinirem estratégias, e os treinadores fazerem a ligação dos laços, ou unirem as pontas que estão quebrados nos seus planteis, dado que a segunda volta do campeonato vai ser seguramente a doer.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »