Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Final indita

30 de Outubro, 2015
Quis o destino que duas equipas do Leste disputassem a final da edição 2015 da Taça de Angola. Sagrada Esperança e FC Bravos do Maquis protagonizam amanhã, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda, o jogo que vai decidir o segundo embaixador angolanos nas provas sob a égide da CAF, concretamente na Taça da Confederação.

Com todos os colossos do futebol nacional eliminados nas fases anteriores, diamantíferos e maquisardes têm o privilégio de fazer a festa da segunda maior competição futebolística nacional, numa final inédita já que é primeira vez que ambos se defrontam numa final.

Neste confronto estão duas equipas que tiveram sorte diferente na principal competição doméstica nacional, o Girabola. O Sagrada Esperança depois de ter passado por um período de apuros conseguiu manter-se na primeira divisão, ocupando a 10ª posição, enquanto que o FC Bravos do Maquis apesar de todo o esforço não conseguiu escapar à despromoção, sendo uma das três equipas que este ano baixaram de divisão.

Dado o objectivo que perseguem as duas equipas, o de vencer a Taça de Angola, é fácil adivinhar que a partida, a ser disputada amanhã no municipal dos Coqueiros, promete bastante não obstante ambas não pertencerem ao grupo de emblemas de referência.

O Sagrada Esperança - FC Bravos do Maquis ou vice-versa vai fechar a presente temporada, com os dois conjuntos imbuídos do espírito de tudo fazerem para proporcionar um bom espectáculo aos adeptos da capital e outros que vierem de outras latitudes para assistirem à final.
Espera-se que depois do defeso, quer os lundas, quer os maquis consigam recuperar física e competitivamente o período de defeso, de modo a estarem a altura de propiciarem uma boa partida com os condimentos necessários para um jogo de final.

A 24 horas do "trumunu", a Federação Angolana de Futebol tem as condições criadas, aguardando apenas pela hora "H", para que as duas equipas do Leste possam bater-se pelo troféu da segunda maior competição do futebol nacional, que habilita o vencedor a representar o país na Taça da Confederação.

Tratando-se de final, é quase impossível atribuir favoritismo a uma das equipas, com a incógnita do resultado a ser desvendado apenas depois do apito final. Por outro lado, acreditamos igualmente que o equilíbrio vai marcar este encontro, em função de as duas estarem galvanizadas para este momento alto, que o Sagrada Esperança já teve a honra de o viver.

O dia de hoje está reservado para ambos os emblemas limarem as últimas arestas de modo a que amanhã estejam a cem porcento.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »