Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Final relanada

04 de Junho, 2016
A final do "play-off" do Bic-basket está ao rubro, relançada após a vitória do Libolo sobre o 1º de Agosto no terceiro jogo da contenda no pavilhão Dream Space, local em que se disputa o quarto encontro esta noite.

Na verdade, a vantagem de duas vitórias contra nenhuma que a formação militar levava, poderia, eventualmente, levar a que a disputa terminasse hoje, caso vencesse o jogo da passada quinta-feira, e se hoje voltasse a suceder o mesmo, o que tiraria toda a expectativa que se espera deste confronto.

Ao longo da temporada, o Recreativo do Libolo conseguiu impor-se frente ao rival no pavilhão Victorino Cunha, mas esse factor nem sequer se fez sentir nos dois jogos que o 1º de Agosto disputou e venceu em sua casa diante deste mesmo Libolo, que parece ter estado à espera do momento certo para a desforra.

E como lhe competia, os libolenses tiveram de correr atrás do prejuízo para inverter o quadro. Conseguiram-no no primeiro dos dois jogos que disputa em casa nesta altura, com um triunfo sofrido, mas que, por enquanto, dissipou dúvidas sobre um alegado desgaste da equipa militar, dado ao tempo de recuperação de que dispôs, comparativamente menor que o seu adversário desta final teve, pelo facto de ter tido uma meia-final mais curta, no confronto com o Interclube.

Com a prova relançada, há motivos para haver expectativa entre os amantes da bola ao cesto e não só. Afinal, estão em confronto duas formações que já ostentaram o título nacional e perseguem esta época o troféu ainda em posse do Petro de Luanda, mas que dentro de dias vai mudar de mãos.

É pena que o número de adeptos presentes nos dois recintos disponíveis para albergar os jogos deste "play-off", pavilhão Victorino Cunha e Dream Space, não seja, de facto aquele que esta final merece, dado a forma como os jogos têm sido disputado, com um basquetebol de alto nível.

O jogo de hoje tanto pode servir para o 1º de Agosto aumentar a vantagem que tem, como para o Libolo empatar a contenda e então tudo voltar à primeira forma. Uma vitória da turma do "rio seco" volta a colocar o seu adversário debaixo de forte pressão, com a agravante da disputa voltar a mudar de cenário, o que quer dizer que terá de jogar, de novo, no pavilhão Victorino Cunha.

Contudo, e em caso de triunfo, aí poderemos ter um Libolo mais moralizado para a deslocação ao recinto militar, mantendo-se sempre o clima de incerteza quanto ao desfecho dos próximos jogos.

De resto, e pelo andar da carruagem, é crível que se chegue ao sétimo jogo para a definição do campeão, o que significa que teremos mais basquetebol de grande classe e com todos os jogos a serem vividos debaixo de muita expectativa.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »