Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Formao desportiva

22 de Outubro, 2013
Está provado que o desporto é uma das ciências que pode desempenhar papel de relevo na política educativa da massa juvenil. Por sua via é possível atrair a juventude para acções práticas e concretas, desviá-la, neste caso, de actividades nocivas, pouco benéficas ao seu desenvolvimento humano e intelectual.

O descaminho de muitos jovens para aquilo que em nada os dignifica, comprometendo-lhes o futuro, fenómeno que hoje por hoje se propaga no país, pode ser estancado com a ocupação em actividades que tornem próspero o seu futuro e o do país. E através do desporto é possível dar-se este passo.

Talvez o que exista, como obstáculo, seja apenas a falta de iniciativas da parte de alguns agentes desportivos, que deviam definir estratégias de inserção de jovens em academias de formação desportiva. Se faltarem iniciativas, pelo menos que haja meios.

As ideias às vezes existem mas esbarram na maioria dos casos na falta de meios materiais necessários para a sua viabilidade. Estamos sensibilizados com o arranque do torneio “Caçulinhas do Girabairro”, dentro de dias. Trata-se de um projecto que pode integrar vários adolescentes capazes de amanhã dar nas vistas no futebol nacional.

A realidade actual do futebol nacional exige um trabalho forte na base. E na ausência de academias desportivas ou, se preferirem, escolas de futebol, a disputa de torneios infanto-juvenis serve para colmatar a brecha. Entre finais dos anos 80 e princípios dos anos 90 vimos evoluir no nosso futebol jogadores de referência, que tinham sido produto dos “Caçulinhas da Bola”, um projecto que chegou a ser apadrinhado pela Rádio Nacional de Angola, e que teve uma adesão extraordinária em quase todo o país.

Muitos jogadores que brilharam nas equipas do Girabola nesse período, hoje já retirados, tinham passado por aquele movimento desportivo. Os nomes, em caso de citá-los, não caberão aqui. É enorme a catadupa de craques que chegaram a povoar o universo do nosso futebol saidos dos Caçulinhas da Bola. Daí que todo o projecto que vise integrar adolescentes na prática desportiva, a nível de futebol ou de outra disciplina, deva ser vivamente aplaudido e apoiado, se possível, com as condições suavizem a sua implementação.

Estamos na expectativa e esperanlçados que deste movimento venham a sair talentos que no futuro sirvam com classe e telento o futebol nacional. Espera-se que haja uma boa adesão de praticantes, e no final possamos concluir que valeu a pena a aposta, em face dos resultados a colher.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »