Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Gerir com responsabilidade

04 de Dezembro, 2015
A probabilidade da equipa do FC Bravos do Maquis vir a ser extinta tem sido motivo de preocupação e repulsa de muitos agentes do nosso futebol. Apesar de se tratar de uma equipa de província, a situação não deixa de ser um mau testemunho para o futebol angolano.

O número um da Federação Angolana de Futebol não está isento deste grupo de individualidades e expressou a sua opinião do porque é que situações idênticas acontecem e nós corroboramos plenamente com o seu ponto de vista.

situações quase parecidas já aconteceram por diversas vezes ao longo dos últimos anos no nosso principal campeonato, com equipas que tudo fazem para estarem entre as melhores do país na disputa do Girabola, para depois de meia dúzia de jornadas anunciarem fraqueza financeira para continuar no campeonato.

Atitudes do género têm sido veementemente reprovadas por toda a família do futebol nacional, mas a verdade é que muitos dirigentes desportivos continuam a enveredar por esta prática enganosa com fins que pelos vistos nem eles próprios sabem. Entretanto, com todo respeito que devemos aos homens que dirigem o nosso desporto, somos obrigados a concluir que em tais situações há uma clara falta de responsabilidade.

Queremos lembrar a tais dirigentes de um antigo provérbio dos hebreus que diz:"Quem de vós querendo construir uma torre não se assenta primeiro para ver se tem o bastante para completá-la? Se não, talvez comece mas não a possa concluir e todos os espectadores comecem a ridicularizá-lo".

Este provérbio mostra claramente as consequências de não se fazer os cálculos correctos antes de se avançar para uma empreitada tão séria como é a de colocar e manter uma equipa na primeira divisão. A intenção até pode ser boa. Mas como consequências, uma província irá ficar privada de uma das suas principais recreações, dezenas de homens e suas famílias ficarão sem o pão de cada dia, garotos em idade escolar poderão não estudar e até alguns lares poderão ser desfeitos.

Portanto, tendo em mente as consequências que advêm da falta de responsabilidade na gestão de um clube, apelamos aos dirigentes desportivos que usem de bom senso na gestão dos seus clubes por serem realistas e verem até que ponto podem chegar. Acima de tudo somos de opinião que o órgão que rege o nosso futebol deveria tomar medidas que dissuadissem tais aventuras, que poderiam passar por punir exemplarmente os prevaricadores.

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »