Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Girabola ao rubro

03 de Abril, 2017
Com sol ou com chuva, o Girabola Zap abre caminho a fortes emoções, os adeptos batem palmas de contentamento e o desporto-rei ganha adeptos nos Estádios, sinal de tudo vai bem.

Um jogo equilibrado pode não ser sinal de competitividade. Entretanto, quando esse equilíbrio se reparte em vários jogos, com reviravoltas no marcador, temos de convir que mesmo atingida a metade da primeira volta no percurso das 30 jornadas a serem disputadas até ao seu final, uma verdadeira maratona, diga-se, a prova começa a caminhar para o rubro.

O campeonato regista jogos marcantes, electrizantes, que ficam na memória dos adeptos, tal a intensidade com que foram jogados, ao ponto de, nem os menos desfavorecidos bradarem aos céus, por eventuais injustiças que apontam quase sempre para as arbitragens menos esclarecidas.

O jogo Progresso do Sambizanga - Kabuscorp, foi um dos que deixou fortes marcas, pela forma como a turma do Sambila começou a construir a vantagem que parecia irrecuperável para o adversário, e pela determinação com que o conjunto do Palanca chegou ao triunfo, com uma reviravolta estóica, que não acontece todos os dias. Tal atitude, remeteu alguns homens do futebol ao CAN de 2010, no famoso Angola -Mali, quando os Palancas Negras deixaram fugir uma vitória e consentiram um malfadado empate.

No jogo entre sambilas e palanquinos, os primeiros passaram da condição de vencedores a vencidos, quase num ápice, como quem desce do céu para o \"inferno\". A partida entre campeões, que marcou a oitava jornada do campeonato, terminou sem equipa vencedora. O Kabuscorp tinha vantagem de dois golos, viu-se despojado da vitória, após o Libolo dar a volta ao marcador.

O actual líder do Girabola Zap, continua sem perder e tem toda legitimidade de sorrir, até porque o ponto cedido foi diante de uma equipa do seu campeonato, com as mesmas pretensões na prova. Num jogo de futebol, os resultados só são definitivos após o árbitro apitar pela última vez dentro do relvado, daí que, festas antecipadas podem conduzir a frustrações inesperadas.

O campeonato ainda tem muitas jornadas por disputar, certamente, que muita coisa ainda pode acontecer, tal a intensidade com que algumas partidas são disputadas, que acabam por dar mais beleza e competitividade ao futebol jogado dentro das nossas paredes.

Últimas Opinies

  • 18 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Temos de nos preparar bem para o jogo que será decisivo e estou convicto que iremos fazer este trabalho em conjunto, não temos muito tempo, agurada-nos um trabalho sério contra uma selecção que perdeu todas as partidas.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    L se foi o sonho...

    O Petro de Luanda, até ontem o único sobrevivente angolano nas Afrotaças, não conseguiu evitar a derrota frente ao Gor Mahia FC do Quénia, em Nairobi, num jogo em que estava “condenado” a não desperdiçar, na totalidade, os pontos em discussão.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    Os estreantes e o ritual de integrao

    Igor Vetokele regressa aos Palancas Negras, depois de muito tempo.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Eu já vi três vezes o jogo, muito sinceramente deu para ver alguma coisa na atitude e reacção de certos jogadores.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Operao Botswana

    A Selecção Nacional de futebol em honras concentra-se amanhã, a noite, tendo em vista a derradeira jornada do Grupo I da campanha para o Campeonato Africanos das Nações deste ano, a decorrer entre 21 de Junho e 19 de Julho no Egipto.

    Ler mais »

Ver todas »