Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Girabola de volta

22 de Agosto, 2017
Terminado o período de interregno, os amantes do desporto-rei aguardam expectantes o regresso do Girabola, que tem calendarizada a 22ª jornada a disputar no próximo fim-de-semana. As atenções estão voltadas para a liderança da prova, em que duas equipas, nomeadamente 1º de Agosto e Petro de Luanda, travam despique.

As coisas não se alteram no topo, porque as equipas revelam uma determinação fora do comum, não concedem facilidades. Só assim se justifica, que entre jornada saia jornada tudo se mantenha no mesmo ritmo. Novidade, novidade, é a quebra dos outros concorrentes ao título, que pelos vistos, aos poucos ficam para trás.

O Recreativo do Libolo e o Kabuscorp do Palanca estão cada vez mais distantes dos seus objectivos. O quadro classificativo actual aponta para militares e petrolíferos, como os que se apresentam em condições de levar a luta até ao fim, quando tudo apontava que íamos ter uma disputa nunca vista face ao número de equipas, que à partida se declararam candidatas.

Pela dinâmica da prova, o conjunto militar tem de assumir-se como o excelente gestor das coisas, para não dar espaços ao Petro que está a roer-lhe os calcanhares , cujo objectivo passa necessariamente pelo resgate da sua honra e dignidade. O mesmo recado aplica-se à equipas do Catetão. Vai ter de ser bastante astuta e inteligente, para arredar o 1º de Agosto da liderança.

Nas hostes da equipa do \"Rio Seco\", é importante salientar que nos últimos anos há um forte investimento da parte da direcção, que visa senão a devolução da equipa às conquistas. Na verdade, e pela forma como as coisas vão, prevê-se uma batalha campal pelo título, a particularidade que confere mais interesse e suspense a uma competição, ao contrário de algumas edições de triste memória em que uma equipa detinha o monopólio absoluto .

Por exemplo, o Petro joga com um olho à frente e outro atrás. Se por um lado procura alcançar o 1º de Agosto, por outro precisa de desfazer-se da perseguição impiedosa do Sagrada Esperança que faz uma sombra bastante incomodativa. A equipa de Beto Bianchi ainda tem dois jogos em atraso, o que confere um certo conforto.

Vamos aguardar o reatamento da competição, e ver como se arranjam os candidatos na gestão da recta final da prova. Ao que tudo indica, a luta não será para menos. Mas no essencial é isto que valoriza a competição, confere-lhe mais interesse e mais suspense.

Últimas Opinies

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Avante petrolferos!

    Hoje, vamos voltar a abordar a campanha do Petro de Luanda nas Afrotaças que amanhã, a partir das 20 horas, no Estádio Borg El Arab, na cidade egípcia de Alexandria, defronta o Zamalek local, em jogo referente à última jornada do primeiro turno, do grupo D. Nesta altura, à entrada da terceira jornada da competição os rapazes às ordens de Beto Bianchi somam três pontos, fruto da vitória sobre o Gor Mahia do Quénia, aqui em Luanda, por duas bolas contra uma.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não conseguimos um ponto. Quem logrou um ponto é o Petro em nossa casa. Pelo volume ofensivo que tivemos, merecíamos vencer o jogo.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    A febre do futebol

    Depois do cerrar das cortinas do primeiro turno, com o duelo entre o Sagrada Esperança e o Petro de Luanda, que se saldou num empate nulo, as emoções do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap 2018/2019, regressam na próxima terça-feira. É o recomeço das hostilidades da maior prova do nosso “association” e que leva a alegria para os vários estádios espalhados pelo país.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Petro deve definir o que pretende

    O Petro de Luanda está a disputar três competições importantes a saber: Girabola, que já não ganha desde 2009, Taça de Angola e Taça da Confederação Africana. Desnecessário seria dizer, que não é uma empreitada fácil, pois ambas envolvem muito desgaste físico e económico.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Citaes

    O mais importante foi termos terminado o encontro num ambiente harmonioso. Concluímos que devemos reatar os trabalhos, tendo em conta os desafios que temos pela frente, que passam pela disputa do Girabola Zap e da Taça de Angola. Talvez na próxima semana, teremos mais alguma coisa por resolver em relação ao assunto.

    Ler mais »

Ver todas »