Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Girabola em delrio

17 de Junho, 2017
Trata-se de uma fase, que reserva uma disputa acérrima entre as equipas que se assumem candidatas ao título, que durante a primeira volta deram monstras disto mesmo para além daquelas que reservaram a explosão para a fase que agora começa.

O jogo entre sambilas e petroliferos, que assistimos ontem é sempre apetecível, mesmo quando as duas equipas se situem longe do seu melhor ou haja algum desnível entre uma e outra. Este ano, por exemplo, as duas formações não entraram para a competição com a mesma sorte. O Petro foi mais ousado e determinado, ao ponto de ter encerrado a primeira volta da prova em primeiro lugar, ao passo que o Progresso sequer se fez ver. Na verdade, a luta pela liderança, para não falar já pelo título, tem animado o certame, de sorte que até à presente jornada quatro equipas já tiveram o privilégio de \"morar\" na primeira posição. Contudo, o ambiente e a expectativa à volta deste segundo turno é enorme, pelos objectivos que as equipas perseguem. Os tricolores querem voltar aos tempos de glória, ao passo que os outros concorrentes têm outros objectivos.

Os militares, por exemplo, procuram revalidar o título, enquanto o Progresso, com nome já inscrito na História do nosso futebol, procura uma posição mais vistosa e dignificantes. Por este andar não devemos perder de vista que a direcção de Paixão Júnior procurou, desde o começo da prova discutir uma posição mais honrosa. E estando a prova ainda a meio pensamos não estar nada perdido para as equipas. Tudo ainda é possível. O importante será não se revelar permissivo. A jornada de recomeço da prova reserva ainda, entre outros, o Interclube-Sagrada Esperança. Embora tratando-se de um jogo que pouco ou nada promete dado o desnível entre as equipas, reserva, ainda assim, um grande interesse, por envolver duas equipas que apesar de não estarem ao mesmo nível ambas já subiram o pódio. Ou seja, têm os nomes na lista dos campeões do Girabola, ainda que em termos de conquistas exista algum desnível entre ambas. O Petro é um declarado candidato ao título, que depois de ter se resguardo nas últimas edições, parece estar agora determinado, a julgar por aquilo que tem vindo a ser o seu desempenho, que coloca, por exemplo, na condição de campeão da primeira volta, em que, contra todas as previsões, superou tudo e todos. É quase um dado adquirido que a segunda volta do Girabola vai dar muito pano para a manga.

Enfim, tudo indica, vamos a assistir a uma segunda volta do campeonato interessante, em que nenhuma das equipas catalogadas como candidatas ao título se pode dar à veleidade de dizer que é superior às outras. Aliás, o processo de revezamento na liderança durante o primeiro turno da competição, pelos vistos, promete continuar, e é isto que interessa ao público, é isto que empresta graça ao próprio torneio.

Se costuma dizer que a segunda volta é decisiva. Nela não se encaixam permissividades. As equipas devem ser determinantes e ousadas, sob pena de verem os seus objectivos fracassados. É certo que a segunda volta poderá não contar com o mesmo número de concorrentes. Mas espera-se que a prova não perca o fulgor. Continue a atrair público aos estádios, continue a ser discutida pelo público assistente, não importando o local.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »