Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Grande final vista

28 de Outubro, 2017
Com os resultados verificados nos jogos da primeira-mão, 1º de Agosto e Petro de Luanda acabaram por se transformar os principais candidatos a chegar à final da Taça de Angola em futebol, cujo epílogo está agendado para o dia 11 de Novembro, consagrado às festividades da Independência Nacional.

Quer militares, quer petrolíferos, lograram sair vitoriosos dos primeiros 90 minutos, o que abre boas perspectivas de ambos continuarem em prova e sonharem com a tão almejada “dobradinha”, que, diga-se de passagem, está mais ao alcance dos primeiros do que dos segundos.

O Petro de Luanda em relação ao título do Girabola está na condição de dependente apesar de, por outro lado, estar também em melhor situação de chegar à última fase da segunda maior prova do futebol nacional, dada a vantagem sobre o opositor, o FC Bravos do Maquis, após vitória de 2-0.

Com os desfechos registados nos primeiros 90 minutos disputados em Luanda, das quatro equipas que continuam em prova na Taça de Angola, o 1º de Agosto e o Petro de Luanda estão em melhores condições de disputar a final em detrimento do Progresso Sambizanga e FC Bravos do Maquis, pese embora não se descartar de todo a hipótese de poder haver uma “remontada” nestas vantagens.

Com probabilidades de fazerem a “dobradinha”, ou seja, conquista do Girabola ZAP e da Taça de Angola, militares e petrolíferos apostam tudo numa e noutra prova. Contudo, nas hostes do Rio Seco o optimismo é maior dado que se amanhã conseguirem ultrapassar o aflito ASA comemoram, uma vez mais, antecipadamente o título, revalidando assim a conquista do ano passado.Com três pontos (62-59) a separar os dois emblemas, uma vitória seria bastante para o 1º de Agosto fazer a festa da consagração amanhã no Estádio Nacional 11 de Novembro, já que em caso de igualdade pontual no final do campeonato, os militares levam vantagem nos jogos entre si, após empate na primeira volta (0-0) e vitória na segunda (1-0).

Mas voltando à Taça de Angola e não obstante o resultado apertado feito pela equipa do Rio Seco, triunfo de 3-2 sobre o Progresso Sambizanga, ainda assim o cenário aponta para materialidade de uma final de campeões entre 1º de Agosto e Petro de Luanda.

Os sambilas têm muita vontade de mudar o curso da eliminatória, mas a força competitiva, a experiência e as unidades do plantel às ordens de Dragan Jovic fazem pender a balança para o lado contrário, admitindo-se a continuidade dos agostinos na disputa do troféu no dia da Dipanda.

Na outra meia-final, o Petro de Luanda está em melhores condições de carimbar o passe para a final do dia 11 de Novembro, mesmo não se ignorando uma eventual reviravolta do FC Bravos do Maquis, na desvantagem de 2-0, ainda mais a jogar em casa e tratando-se de uma competição que é fértil em surpresas.

Estamos em crer, contudo, que Beto Bianchi e seus pupilos, com o Girabola altamente comprometido não vão querer desperdiçar a “oportunidade de ouro” que têm para salvar a época.

É diante destes condimentos que acreditamos que as duas equipas estão muito bem encaminhadas para a final do dia 11 de Novembro no Estádio Nacional 11 de Novembro. A Ver vamos.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »