Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Grupo completo

08 de Outubro, 2018
A preparação dos Palancas Negras para o jogo com a Mauritânia, na corrida para o CAN de 2019, ganha corpo hoje quando o grupo convocado pelo seleccionador Serdan Vasilevic ficar completo, com a chegada dos jogadores que evoluem na diáspora.
Do lote de convocados, é visível a chamada de alguns jogadores jovens, que esperam ter a sua oportunidade na equipa nacional, pois, vestir as cores da Selecção Nacional deve ser em última instância, a ambição de qualquer atleta.
Porém, é preciso entender que mesmo convocados agora, nem todos na filtragem podem fazer parte das opções do treinador, para a empreitada que se avizinha, com duas etapas: uma, já no dia 12, em Luanda, e outra, em casa do adversário.
A equipa técnica só pode contar com um número determinado de jogadores. Ainda assim, os que forem dispensados, tal não significa, que tenham fechadas as portas da Selecção Nacional.
Os compromissos da equipa nacional não se vão esgotar com os confrontos com a Mauritânia, ou com os jogos referentes à fase de qualificação ao CAN dos Camarões, no próximo ano, pelo que devem ter outras oportunidade para mostrar ao seleccionador nacional as suas potencialidades e competências.
À espera que chegue o dia, o importante é que os atletas preteridos mantenham a mesma postura de estarem disponíveis para servir a selecção, quando forem solicitados. Afinal, mesmo dispensados, podem começar a viver o clima da selecção nacional, ambientando-se ao trabalho que ali se faz, e às exigências do técnico.
O jogo com a Mauritânia é de extrema importância para as aspirações do conjunto nacional, que posicionada na segunda posição do seu grupo, lugar partilhado com o Burkina Faso, precisa de inverter o quadro e subir para o primeiro posto. Isso, só pode ser possível, se tirar partido do factor casa e terminar a partida com vitória assegurada.
O último resultado dos Palancas Negras frente ao Botswana, vitória no Estádio 11 de Novembro, assim como a performance do 1º de Agosto na Liga dos Campeões, afastamento do TP Mazembe e a vitória sobre o Esperance de Tunes na primeira -mão das meias-finais, criaram bom cenário para o futebol nacional.
Com isso, volta a registar-se, de novo, uma grande empatia entre os adeptos e os artistas da bola que defendem tanto as cores da Selecção Nacional, como os que vestem a camisola rubro -negra.
Espera-se, agora, que a sintonia que se observa entre adeptos e jogadores, catapulte as nossas equipas para resultados animadores, particularmente, para os Palancas Negras que no jogo com a Mauritânia precisam dos três pontos, para manterem intactas as suas ambições, resumidas na qualificação à fase final do CAN.

Últimas Opinies

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Avante petrolferos!

    Hoje, vamos voltar a abordar a campanha do Petro de Luanda nas Afrotaças que amanhã, a partir das 20 horas, no Estádio Borg El Arab, na cidade egípcia de Alexandria, defronta o Zamalek local, em jogo referente à última jornada do primeiro turno, do grupo D. Nesta altura, à entrada da terceira jornada da competição os rapazes às ordens de Beto Bianchi somam três pontos, fruto da vitória sobre o Gor Mahia do Quénia, aqui em Luanda, por duas bolas contra uma.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não conseguimos um ponto. Quem logrou um ponto é o Petro em nossa casa. Pelo volume ofensivo que tivemos, merecíamos vencer o jogo.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    A febre do futebol

    Depois do cerrar das cortinas do primeiro turno, com o duelo entre o Sagrada Esperança e o Petro de Luanda, que se saldou num empate nulo, as emoções do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap 2018/2019, regressam na próxima terça-feira. É o recomeço das hostilidades da maior prova do nosso “association” e que leva a alegria para os vários estádios espalhados pelo país.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Petro deve definir o que pretende

    O Petro de Luanda está a disputar três competições importantes a saber: Girabola, que já não ganha desde 2009, Taça de Angola e Taça da Confederação Africana. Desnecessário seria dizer, que não é uma empreitada fácil, pois ambas envolvem muito desgaste físico e económico.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Citaes

    O mais importante foi termos terminado o encontro num ambiente harmonioso. Concluímos que devemos reatar os trabalhos, tendo em conta os desafios que temos pela frente, que passam pela disputa do Girabola Zap e da Taça de Angola. Talvez na próxima semana, teremos mais alguma coisa por resolver em relação ao assunto.

    Ler mais »

Ver todas »