Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinião
por Paulo Caculo

Haja crença!

29 de Março, 2016
A Selecção Nacional tem a estratégia preparada para desalojar a República Democrática do Congo do primeiro lugar da tabela de classificação do Grupo B das eliminatórias ao CAN 2017, no Gabão, porque a posição pertence aos angolanos. Quem o diz, é o seleccionador nacional José Kilamba.

José Kilamba falava ontem em conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta tarde no Estádio 11 de Novembro diante dos Leopardos da RD Congo, fez questão de assegurar ter a equipa preparada para repetir, em " casa", a brilhante exibição patenteada no desafio passado disputado em Kinshasa.

"Os níveis da equipa são bons, continuamos concentrados e a pensar nos nossos objectivos que consistem em passar esta jornada para recuperar o primeiro lugar", adiantou-se o seleccionador nacional.

"O grupo está com a vontade acérrima de vencer o jogo, mas tudo que fazemos devemos ter algum controlo emocional. A mensagem que estou a passar aos meus jogadores é a intenção da equipa entrar concentrada no jogo, saber aquilo que estão a fazer e porque estão a fazer, para depois atingirmos os resultados", acrescentou.

O técnico dos Palancas Negras acredita por outro lado, que se a selecção jogar da mesma forma como o fez em Kinshasa faz mais golos, e justificou o optimismo com o facto de no jogo anterior Angola ter criado quatro oportunidades de golos, que não foram concretizadas, contra nenhuma da RD Congo.

"Das poucas vezes que foram à nossa baliza fizeram dois golos, um de penálti e outro num belíssimo golo de se tirar o chapéu. Mas vamos anular as investidas do adversário, para tirarmos o Congo Democrático da posição em que se encontra porque esta posição pertence aos angolanos. Em nossa casa, mandámos nós ", asseverou.

José Kilamba disse estar a aguardar por uma selecção da RDC a jogar de forma aberta, mas não tanto como esteve a actuar em sua casa. O seleccionador considera que o técnico Ibengue vai colocar uma equipa no sentido de defender as posições, facto que obrigou Angola a descobrir o "antídoto" para contrariar uma eventual reacção contrária.

"Vamos jogar aberto para controlar a partida e apostar num jogo nas costas do adversário. Se o Congo Democrático jogar de igual para igual como jogou em Kinshasa, certamente que vai ter algumas surpresas", confessou.

Questionado se depois da exibição espelhada no jogo passado ia apostar por repetir o mesmo "onze" hoje, o seleccionador dos Palancas respondeu de forma categórica:

"As convocatórias são sempre feitas em função da posição dos jogadores e as características. Estamos a pensar em não mudar muito o sistema que apresentamos em Kinshasa, até porque o intervalo que vai entre um e outro jogo não é muito distante. Pensamos em manter o mesmo sistema e estilo de jogo, razão pela qual a saída do Clinton vai implicar a entrada somente do Isaac", esclareceu.

O treinador pediu aos jogadores para manterem a postura digna daquilo que representa o espírito guerreiro, valentia, solidariedade e respeito pelos adversários. Confessa ser esta a única mensagem que transmitiu aos jogadores porque quanto ao resto, acrescenta o seleccionador, temos de esperar pelo dia do jogo.
"O objectivo é vencer, porque o resultado final vai depender da disposição, maturidade, espírito de entrega e das formas como decorrer o jogo, porque tem certas nuances que nunca prevemos", referiu.

CLASSIFICAÇÃO

Angola espreita liderança

A Selecção Nacional de futebol pode regressar à liderança do Grupo B das eliminatórias aos CAN de 2017, no Gabão, caso vença hoje à tarde no Estádio 11 de Novembro a congénere da RD Congo, em desafio a contar para a quarta jornada da competição. Os Palancas Negras, na eventualidade de somarem os três pontos, ultrapassam os Leopardos líder do agrupamento com seis pontos.

J V E D GM - S P


1º RD Congo 03 02 00 01 04-04 06

2º ANGOLA 03 01 01 01 05-02 04

3º RC Africana 03 01 01 01 03-05 04

4º Madagáscar 03 00 02 01 02-03 02

EQUIPA PROVÁVEL
Isaac confirmado no "onze" inicial

A troca de Clinton da Mata por Isaac pode ser a única novidade no "onze" inicial dos Palancas Negras no jogo hoje às 17h00 no Estádio 11 de Novembro, em Luanda, diante dos Leopardos da RDC para o desafio da quarta jornada do grupo B, das eliminatórias ao CAN de 2017, no Gabão.

O lateral da Selecção Nacional falha o jogo desta tarde, para cumprir castigo por acumulação de cartões amarelos. A indisponibilidade de Clinton da Mata força o seleccionador José Kilamba a efectuar uma alteração ao naipe de titulares responsável pela brilhante exibição patenteada no sábado na deslocação ao terreno da RD Congo.

Em face disso, Dominique deve voltar a ser o "dono" da baliza, ao passo que no quarteto defensivo jogam Bastos e Jonathan Buatu no centro e Isaac e Eddie, nas laterais direita e esquerda.

Devem permanecer no meio -campo Pana, Fredy, Ary Papel, Gomito e Mateus Galiano, enquanto no ataque pode estar o jovem goleador Gelson.
O médio Dário está de regresso aos convocados para o jogo desta tarde, depois de afastado da equipa na véspera da deslocação à Kinshasa por dores nas costas, sendo por isso, uma boa hipótese para entrar nas contas do "onze" de Kilamba e Makanga.

O jogo desta tarde vai ser dirigido pelo sudanês El Fadil Mohamed Hussein. O juiz vai ser coadjuvado por Waleed Ahmed Ali e Mohamed Abdallah Ibrahim.
PC

MOXICO
Responsável
do futsal quer Love no "onze"


O presidente da Associação Provincial de Futsal do Moxico defende a integração do avançado Love Cabungula do Sagrada Esperança no "onze" inicial para o jogo de hoje às 17h00 no Estádio do 11 de Novembro, em Luanda, diante da RD Congo, válido para a quarta ronda do Grupo B das eliminatórias ao CAN 2017, no Gabão.

Ao sugerir a estratégia que José Kilamba vai usar para ultrapassar um oponente teoricamente forte, Lilito Freitas augura um trio demolidor, caso o seleccionador junte Love Cabungula a Ary Papel e Gelson.

Lilito Freitas justifica a posição pelo facto de Love estar a liderar a lista de goleadores da Taça da Confederação com quatro golos e estar num bom momento anímico no Sagrada Esperança.

Disse ser necessário aproveitar-se a experiência, disposição anímica e explosão ofensiva de Love para oferecer qualidade e "arrogância" ao sector mais avançado dos Palancas Negras, aliada à atitude e determinação tal como o evidenciado no jogo da terceira ronda, em Kinshasa.

No duelo anterior faltou um pouco de experiência ao seleccionador nacional, José Kilamba, ao fazer mal a leitura do jogo quando substituiu Gomito por Dolly Menga, altura em que o meio campo baixou de rendimento, embora reconheça que a ideia era arriscar no ataque.

Como resultado da derrota, Angola desceu para segundo lugar com quatro pontos, os mesmos que o Madagáscar, enquanto a RCA ocupa a última posição no grupo liderado pelo RD Congo, com seis pontos.

Últimas Opiniões

  • 19 de Abril, 2018

    Citações

    Cinco anos, fora da elite do andebol continental, é muito tempo. Numa altura, em que 80 por cento da Selecção Nacional é formada por atletas do 1º de Agosto, o actual cenário causa transtornos, por causa das poucas competições a nível interno

    Ler mais »

  • 19 de Abril, 2018

    Clássico no basquetebol

    A 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, agora Unitel Basket, reserva para hoje o aliciante Petro de Luanda - 1º de Agosto, duelo sempre aguardado com expectativa pelos aficionados da modalidade.

    Ler mais »

  • 16 de Abril, 2018

    Colocar o marketing desportivo no pódio!

    O marketing faz sentir o seu impacto no mundo do desporto, de diversas formas.

    Ler mais »

  • 16 de Abril, 2018

    Citações

    Vimos um grande jogo, em que apenas uma equipa tentou ganhar, que foi o 1º de Agosto. Tivemos o domínio na primeira e na segunda parte. Criámos oportunidades, não marcámos e o último lance foi duvidoso, em minha opinião foi penalti.

    Ler mais »

  • 16 de Abril, 2018

    Denúncias antigas

    A suspensão da árbitra FIFA,  Maximina Bernardo, pelo órgão competente da Federação Angolana de Futebol, continua na ordem do dia, porém, a tomada de posição perde por  tardia, dado que em tempo oportuno muitas foram as denúncias feitas acerca do conluio de árbitros (alguns) e clubes, em esquemas que indiciavam corrupção.

    Ler mais »

Ver todas »