Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Incio das Afrotaas

26 de Novembro, 2018
Os dois representantes angolanos nas Afrotaças, 1º de Agosto e o Petro de Luanda, começam a definir, a partir de amanhã e quarta-feira, a sua sorte nas competições sob a êgide da Confederação Africana de Futebol (CAF).
Os tricolores, que defrontam o Orapa United FC do Botswana para as preliminares da Taça da Confederação, são os primeiros a entrar em acção, quando receberem o seu oponente, amanhã, a partir das 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro.
Um dia depois, ou seja, na quarta-feira, será a vez dos militares darem o pontapé de saída nas competições africanas. Os actuais campeões nacionais jogam com o AS Otôho do Congo Brazzaville, para as preliminares de acesso à fase de grupos da “Champions League”.
Para já, quer o emblema do “eixo-viário”, quer o do “rio seco”, viram sair-lhes da rifa para as primeiras eliminatórias da Taça da Confederação e da Liga dos Clubes Campeões Africanos, adversários que estão ao seu pleno alcance.
O sorteio da preliminar da competição que dá acesso a Taça “Nelson Mandela” coloca o Petro de Luanda diante de um atónico e “desconhecido” Orapa do Botswana, facto que, para já, dá à equipa angolana uma margem larga de favoritismo.
Na edição passada, os tricolores, actuais vice-campeões nacionais, não tiveram uma prestação de encher os olhos nesta mesma competição, razão pela qual vão procurar, na presente campanha, inverter o quadro e desse modo saírem-se bem na fotografia.
E isso obriga-lhes a uma boa prestação neste duelo, que marca a sua estreia na presente edição da segunda maior competição de clubes da CAF.
O nosso campeonato só vai ainda na terceira ronda e não obstante isso, o Petro, que já efectuou, em antecipação o seu jogo da jornada quatro, em que empatou com o Sporting de Cabinda, tem que encarar o “factor-casa” como um aspecto crucial, para entrar com o pé-direito nas Afrotaças. Isso, como é obvio, implica a conquista da vitória.
O facto de estar também a liderar, nesse momento, o Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, vulgo Girabola zap, com oito pontos, também motiva a equipa tricolor neste duelo, em que terá pela frente o actual vice-campeão do Botswana.
Habituados nestas “andanças”das Afrotaças, à equipa do Catetão recomenda-se uma atitude ousada neste jogo da primeira “mão”, para depois encarar o de resposta, em Gaberone, com este Orapa United FC, com alguma tranquilidade.
Sorte semelhante é o que se espera para os actuais campeões nacionais, que medem forças, quarta-feira, dia 28, com o AS Otôho do Congo Brazzaville.
Ao contrário do Petro de Luanda, o 1º de Agosto fez uma excelente campanha na edição passada da Liga dos Clubes Campeões. A equipa do “rio seco” esteve muito perto da final inédita da “Champion League”, não fosse a vergonhosa arbitragem do zambiano Janny Sikazwe, no duelo com o Esperance de Tunis, em solo-pátrio tunisino, na segunda mão das meias-finais. Fruto da lição tirada quer deste jogo, como do que lhe opôs ao TP Mazembe do Congo-Democrático nos “quartos”, estamos em crer que o 1º de Agosto vai tentar fazer melhor na presente edição. Porém, caso transponha essa primeira barreira na segunda eliminatória, pode cruzar com CNAPS FC do Madagáscar ou com o FC Platinium do Zimbabwe.

Últimas Opinies

  • Hoje

    Dcimo lugar reflecte sentido do dever cumprido

    O décimo-quinto lugar conseguido na 24ª edição do Campeonato do Mundo disputado na cidade japonesa de Kumamoto, melhorando o 19º conquistado há dois anos, na Alemanha, constitui uma safra boa.

    Ler mais »

  • Hoje

    Cartas dos Leitores

    Os nossos atletas estão a corresponder com aquilo que nós almejamos, tentar fazer sempre o nosso melhor, no sentido de disputarmos um campeonato tranquilo para que consigamos, também, na parte final do campeonato, termos essa tranquilidade e a permanência assegurada.

    Ler mais »

  • Hoje

    Quem salva o ASA

    Campeão das edições do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão de 2002, 2003 e de 2004, respectivamente, o Atlético Sport Aviação (ASA), um clube cuja existência remonta desde o longínquo 1 de Abril de 1953, corre o risco de extinguir a sua equipa principal.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Vale a pena continuar a acreditar nos nossos representantes?

    A caminho da terceira jornada, os dois representantes angolanos na fase de grupos de Liga do  Campeões Africanos, continuam a decepcionar. Na primeira jornada, os militares perderam dois preciosos pontos na recepção aos zambianos do Zesco United, enquanto os petrolíferos foram goleados por três bolas a zero em casa do Mamelodi Sundowns da África do Sul.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

Ver todas »