Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Jogo das multides

30 de Julho, 2014
Hoje temos jogo para todos os gostos. As equipas do 1º de Agosto e Kabuscorp do Palanca disputam o jogo mais importante da 20ª jornada do Girabola marcada para o dia de hoje. Embora classificativamente as duas equipas estejam separadas por oito pontos, com os campeões nacionais em vantagem, o jogo merece a mesma atenção particular.

Aliás, 1º de Agosto-Kabuscorp constitui, em qualquer circunstância, um desafio com a particularidade de despertar a atenção geral, talvez até de quem de futebol entenda pouco, conhecendo-o apenas como jogo das multidões, que tem a particularidade de atrair enchentes para os campos.

Nas últimas temporadas, quer se encontrem em jogos de campeonato quer o façam para a Taça de Angola, as duas equipas de Luanda sempre procuraram proporcionar um espectáculo futebolístico de qualidade. É esta particularidade que torna o jogo de hoje mais num prato suculento que um bom apreciador de futebol não se deve dar ao luxo de perder.

Em todos os campeonatos, os jogos entre equipas de primeiro plano têm a particularidade de atiçar acesos debates entre adeptos e incentivar apostas entre os mais ferrenhos, que, muitas vezes, longe de perceberem que o jogo de futebol é passível de três resultados, nunca enquadram a derrota nas previsões.

É desta forma efusiva que, de certeza, estão a viver os adeptos de ambas as equipas, mesmo com o abismal fosso pontual que se verifica na ordem de colocação classificativa entre uma e outra. Também é verdade que este não é motivo que lhe subtraia interesse, sobretudo porque quando estas duas equipas se encontram, para os seus adeptos o que conta não é tanto a pontuação mas a exibição e espectáculo.

Estão as condições criadas para que hoje o 11 de Novembro registe uma das suas maiores enchentes e as suas bancadas gemam sob o peso da falange de adeptos dos dois conjuntos que, na certa, vão saber, na sua forma entusiástica de vibrar, e sempre com espírito de “fair play”, valorizar a contenda.

De resto, 1º de Agosto e Kabuscorp jamais protagonizaram um jogo insípido, porque por entre alguma crise de qualidade de que enferma o nosso futebol, estas ainda são as equipas com um toque de bola aceitável e cujos jogos vale a pena não perder.
Deixa, pois, de haver receio de que hoje as coisas venham a ser diferentes. A diferença, se é que marque presença, pode consistir apenas na distância pontual a separá-las, mas que não as inibe ou as limita a fazer aquilo a que nos acostumaram nos jogos entre si.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »