Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Jogo de campees

09 de Abril, 2016
Embora ainda estejamos longe da metade do percurso, entretanto, o maior campeonato de futebol do país tem motivos para prender as atenções dos prosélitos da modalidade, com embates de desfechos imprevisíveis e recheados de muita competitividade.

O futebol faz jus ao facto de ser o desporto que mais adeptos movimenta e muitos são os que semanalmente não se coíbem de apoiar os clubes nas mais variadas formas, com o afluxo aos campos serem as mais notadas.

O calendário do Girabola ZAP contempla jogos de alto risco, em que intervêm equipas que lutam pelo título, ou carregam uma grande tradição e isso só torna a prova mais apetecível, mais a mais quando o futebol é bem jogado como já se tem visto em alguns jogos.

Os jogos de alto risco contemplam também embates entre campeões, e é isso que temos na jornada deste fim-de-semana quando o Estádio 11 de Novembro acolher o jogo da jornada, com duas das melhores equipas da actualidade em confronto.

O 1º de Agosto, comandante do campeonato, e o Recreativo do Libolo, campeão em título a galgar degraus para chegar ao topo, são equipas com argumentos para fazer de um jogo de futebol um grande espectáculo da bola. Os militares querem esquecer as últimas épocas e querem quebrar o jejum de títulos que há muito faz morada nas suas hostes, enquanto os libolenses apostam somente na competição doméstica, terminado o "sonho africano" de chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Os adeptos sofrem e sorriem com as equipas e jogos como este andam na boca do povo muitos antes da bola começar a rolar, com cada um a fazer o prognóstico. Depois, quando a bola deixa de rolar procuram-se razões para eventuais derrotas, argumentos que sustentem vitórias apetecidas ou motivos de empates mal digeridos.

Amanhã, no Estádio 11 de Novembro o encontro de campeões entre o 1º de Agosto e o Recreativo do Libolo exige seguramente medidas extras no que concerne à própria segurança, mas nada que vá por aí além.

O campeonato não está numa etapa crucial do percurso em que às vezes partidas como estas decidem o título, pelo que o jogo não define nada, embora os jogadores dos dois lados tenham os olhos virados para a hegemonia e consequente vitória.

O papel do público tem sido exemplar até ao momento e acreditamos que neste jogo grande também jogue o seu papel no apoio às respectivas equipas, mas sempre dentro dos padrões do fair-play.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »