Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Libolo nas "Afrotaas"?

31 de Outubro, 2009
Ao contrário do que o seu secretário–geral tornou público na semana passada, a Federação Angolana de Futebol, não deve solicitar esclarecimentos, mas fazer-se representar o quanto antes, junto da Confederação Africana da modalidade, cuja sede se situa na capital do Egipto, Cairo, no sentido de fazer com que a legalidade seja reposta quanto ao número de equipas que devem representar o país nas Afrotaças.
De acordo com informações fidedignas a que tivemos acesso, Angola adquiriu o direito de, em 2010, ter dois clubes na Liga dos Campeões (1º e 2º classificados) e duas na Taça da Confederação (vencedor da Taça de Angola e 3º classificado do Girabola), e não um em cada competição, conforme veiculou a Federação Angolana da modalidade, fazendo jus a uma notificação que recebeu do organismo que superintende o futebol continental.
Tal situação decorre do facto de Angola ocupar o 12º posto no ranking da Confederação Africana de Futebol, de 2008, com quatro pontos, numa classificação que é liderada pela Tunísia, com 11 pontos.
A Confederação Africana da modalidade, atribui um ponto pelo ingresso à fase de grupos e dois pelo apuramento às meias-finais.
Os pontos amealhados pelas participações auspiciosas na fase de grupos da edição do ano em curso, pelo Santos Futebol Clube e pelo 1º de Agosto, não contam pelo facto de, em muitos países a época ainda não ter terminado. Acima de Angola, situam-se a África do Sul, em 10º lugar, com 7 pontos e a República Democrática do Congo, em 11º, com 6.
O Recreativo do Libolo que, com todo o mérito, alcançou o segundo lugar na classificação do Girabola, facto que lhe confere o direito de tomar parte nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões (depois de se ter tomado conhecimento da conquista do título pelo Petro de Luanda, animou conjuntamente com o Benfica de Luanda e o 1º de Agosto, a disputa por tal posto), deve por intermédio da Associação Provincial do Kwanza-Sul, pressionar a Federação Angolana de Futebol, no sentido de fazer valer os seus direitos.
O mesmo acontece com o Benfica de Luanda, por ter ocupado o 3º posto. Em função do que a CAF prevê, e pelo que está referenciado em cima, a Federação Angolana da modalidade, não se deve ficar pela troca de correspondência, mas, fazer deslocar o quanto antes, uma delegação do mais alto nível à cidade do Cairo, para junto das estruturas da Confederação Africana da modalidade, aclarar a situação e colocar as coisas no seu devido lugar.
Sem pretendermos ferir susceptibilidades, e porque nos últimos tempos, ainda que em clima de Taça das Nações de África de futebol Orange-Angola’2010, o futebol angolano tem sido prejudicada nas competições africanas, com alguma complacência dos seus membros, (lembram-se do 1º de Agosto no Sudão?), a Federação Angolana de Futebol, deve exercer uma postura mais actuante junto do organismo que dirige os destinos do futebol continental.
A exemplo do que constitui prática em outras, deve, ainda que no fim de cada época ou de forma periódica, não se ficando apenas pelas reuniões, manter contactos com as estruturas da Confederação Africana de F, de forma a se evitarem e a se precaverem de situações embaraçosas que prejudiquem o futebol nacional.
Os membros da missão diplomática de Angola na República Árabe do Egipto devem ser melhor aproveitados no que a isto diz respeito, desenvolvendo um papel preponderante junto da Confederação Africana de Futebol.
Com a união de esforços, cada um materializando a sua função, não só o futebol e o desporto saem a ganhar, mas o país no seu todo.

Quiosque digital

A BOLA - Em Portugal, este diário desportivo escreve que Djalma Campos está agora sem limitações para poder jogar diante do Sporting no final-de-semana. O médio angolano recuperou de mialgia na coxa direita e trabalhou sem limitações nos dois treinos do Marítimo desta quinta-feira, onde o treinador Van der Gaag prosseguiu a preparação para o jogo de domingo com o Sporting, em Alvalade. Durante a manhã, em Santo António, a equipa aprimorou a finalização, enquanto no treino da tarde, já nos Barreiros, Van der Gaag promoveu exercícios de organização ofensiva. João Luiz, a recuperar de estiramento na coxa esquerda, limitou-se a cumprir tratamento.
RECORD - Neste mesmo país, este jornal desportivo destaca que a fulgurante afirmação de Javi García no onze titular do Benfica levou a SAD a tomar medidas para dificultar uma eventual saída do jogador logo na primeira época de “águia” ao peito. Luís Filipe Vieira deslocou-se recentemente a Madrid para se reunir com Manuel Quillón, agente do jogador, tendo ficado acertado verbalmente que quem quiser contratar o médio-defensivo em Janeiro ou no próximo defeso terá de pagar 22 milhões de euros. Quando chegou à Luz, em Julho, o médio espanhol, de 22 anos - que custou 7 milhões de euros e assinou contrato válido por 5 épocas -, acertou com os dirigentes encarnados uma cláusula que lhe permitia sair do clube caso surgisse uma proposta de 18 milhões de euros.
O JOGO- Por seu lado, este matutino noticia que a deslocação à Pedreira para a cimeira da liderança, onde o aguarda a defesa do Sporting de Braga, que é a menos batida da Liga, com quatro golos sofridos, será mais um teste ao avassalador ataque do Benfica. A média que a equipa de Jorge Jesus transporta até este momento em todas as competições (3,4 golos por jogo) permite que se fale de um nível de produtividade atacante que há muito não se via no futebol de mais alto nível em Portugal. Por seu turno, Jesualdo Ferreira, técnico do FC Porto, reconheceu dificuldades neste arranque de temporada, muito por culpa das lesões que têm afectado muitos jogadores, mas recordou, igualmente, a boa série de vitórias da sua equipa.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »