Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Libolo testa lder

19 de Junho, 2017
Cumprida a 16ª jornada, a primeira jornada da segunda volta, as atenções viram-se para a ronda seguinte, ou seja, a 17ª, em que o destaque recai para o jogo que vai opor o candidato e líder do campeonato, Petro de Luanda, ao também candidato Recreativo do Libolo. Envolvidos ambos na luta pelo título, vai ser um jogo no qual se vai voltar a testar a prontidão dos petrolíferos para a fase a doer da competição.

Petrolíferos e libolenses protagonizam, no fim de semana, a partida de maior cartaz. Trata-se de um clássico de campeões. As duas equipas são cotadas como potenciais candidatas ao título, ao lado do 1º de Agosto e Kabuscorp do Palanca, ficando descartada a inclusão do Interclube e Sagrada Esperança que pareciam ter alguma motivação para o feito no início da prova.

Com arranques distintos nesta segunda volta e separados agora por sete pontos (37 - 30), os dois emblemas estão em condições de manter a peleja até às últimas jornadas. Os petrolíferos estão mais motivados, vêm de uma vitória (2-1) diante dos sambilas, enquanto os libolenses cederam pontos (1-1) em casa depois de os católicos do Santa Rita de Cássia lhes ter batido o pé.

A produzirem nesta altura bom futebol e com os níveis competitivos em ascensão, numa altura em que a competição entrou para a fase em que se está proibido perder pontos, augura-se por uma partida carregada de emoções e que venha a corresponder à dimensão das duas equipas, que já lograram conquistar o Girabola por mais de uma vez.

Se por um lado o Petro de Luanda vai tentar manter-se na senda das vitórias, somando mais uma, e fugir da concorrência, por outro, o Recreativo do Libolo quererá travar esta fuga do concorrente e conseguir os três pontos para se aproximar mais dos outros três primeiros. Ademais, vai ser também uma oportunidade para o reencontro entre Beto Bianchi e Vaz Pinto, com o primeiro a tentar se redimir do desaire que sofreu na primeira volta quando perdeu em Calulo por 1-0. Será, portanto, um jogo com \"laivos de desforra\".

Apesar de o Petro de Luanda revelar nesta altura maior consistência e estar competitivamente mais agressivo, o desfecho é de incógnita imprevisível, como resultado do equilíbrio que normalmente tende a dominar os jogos de equipas mais ou menos equiparadas. É, por isso mesmo, um tanto quanto arriscado atribuir favoritismo a uma delas.

Espera-se que com as individualidades que cada um dos plantéis dispõe, possam tornar colectivamente as duas equipas muito fortes e competitivas para proporcionarem um espectáculo que seja um hino ao futebol, como almejam os fervorosos amantes do bom futebol.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »