Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Lder continua imparvel

26 de Setembro, 2013
Enquanto o país organiza o Mundial de hóquei em patins, com os angolanos a desfilarem agora na fase das classificativas, após falharem os objectivos inicialmente preconizados que passavam pela melhoria do sexto lugar de Vigo, os homens do futebol mantêm a mesma passada e o Girabola não pára, à espera da consagração do novo campeão nacional, que tem no Kabuscorp do Palanca o mais provável sucessor do Recreativo do Libolo.De facto, em função dos resultados que tem conseguido, é pouco crível que a formação do Palanca, com a vantagem que tem sobre os demais candidatos, 1º de Agosto e Bravos do Maquis, venha a claudicar nesta ponta final da competição para morrer na praia.

É que, ao contrário destas formações que desperdiçam pontos, mesmo em situações em que são apontadas como favoritas, este Kabuscorp, que já tem estofo de campeão, adoptou a divisa de no aproveitar é que está o ganho e continua com uma campanha impressionante.O comandante do Girabola leva 24 jogos sem conhecer o sabor da derrota. E com o título quase assegurado, a formação do Palanca vai, certamente, agora, tentar conciliar dois objectivos: conquistar o campeonato pela primeira vez na sua história e terminar a competição sem conhecer o sabor da derrota, facto que a acontecer será, na verdade, ouro sobre azul para esta equipa.

O último obstáculo dos palanquinos foi o ainda campeão em título, Libolo, que este ano muito distante daquela formação que deu cartas com a consagração em dois campeonatos, perdeu a oportunidade de ser a primeira equipa a vergar o líder com a soma de três pontos, no confronto em que estiveram ontem envolvidos, em Calulo, no jogo que fechou a 24ª ronda do campeonato, adiado em função dos compromissos africanos da turma de Calulo.Com o Girabola a caminhar para o seu final, o Kabuscorp faz contas. Uns simples cálculos para ver de quantas vitórias precisa para se sagrar campeão, ao contrário dos demais rivais que estarão sempre dependentes do líder e sujeitos, por isso mesmo, a maiores pressões.

Uma vitória ontem do Libolo poderia, em certa medida, reavivar o interesse no topo da tabela classificação, mas o Kabuscorp deixou claro que não está interessado em arrastar a incógnita em relação ao futuro campeão até ao fim da prova e, com o ponto arrancado, deu mais um passo para a sua consagração.Os seus rivais querem acreditar até ao fim, sem atirarem a toalha ao chão mas, realisticamente, começa a ser a altura de dar salvas ao sucessor do Recreativo do Libolo.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »