Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Liderana e transtornos

26 de Maio, 2018
Prestes a fechar as cortinas da primeira volta oficialmente, com a conclusão de todas as jornadas, o Girabola tem nova liderança, com o Interclube, até então comandante isolado da competição e a equipa que melhor futebol praticava, a ficar para trás.
Com os dois principais candidatos ao título, 1º de Agosto na qualidade de bi-campeão nacional e Petro de Luanda, vice-campeão, a deixarem muito a desejar nas primeiras jornadas da prova, o conjunto da polícia assumiu-se como uma equipa a ter em conta no que à luta pelo título diz respeito, daí ter \"abocanhado\" o primeiro posto da competição durante largas jornadas, com um futebol que chegou a convencer os menos crédulos, com um ataque fulminante.
E se havia dúvidas quanto ao seu posicionamento nas contas para o título, estas foram se dissipando jornada após jornada.
Mas como não há bela sem senão, a carreira dos polícias foi ofuscada pelas derrotas diante do 1º de Agosto e do Petro de Luanda, a que se juntou os três pontos que foram retirados ao clube por via da desistência da formação da JGM do Huambo.
Tanto os jogos em atraso que 1º de Agosto e Petro de Luanda tiveram (o primeiro ainda tem mais dois), pelo facto do seu engajamento nas competições africanas, como a desistência da equipa do Huambo, acabaram por constituir transtornos para o conjunto do Rocha Pinto. Primeiro porque a sua liderança era sempre à condição, em função dos pontos que militares e petrolíferos poderiam arredar nos jogos de acerto ao calendário, além do facto da perda de pontos contra o JGM, que, afinal, afectou também outras formações, ter constituído um grande contra-golpe.
Tendo o campeonato uma nova liderança, e com o campeão em título ainda com possibilidades de somar mais pontos, é evidente que o Interclube terá agora de fazer mais pela vida.
O 1º de Agosto e o Petro de Luanda aprestam-se para se posicionarem nas duas primeiras posições da tabela de classificação no arranque da segunda volta do Girabola, pelo que não custa adivinhar o cenário que daí vai sair, com os dois conjuntos a voltarem a exibir a rivalidade que arrastam desde há muito, e com o Interclube a não deixar de fazer o seu trabalho, sempre na expectativa.
Bem entendido, a equipa da polícia há-de continuar na carruagem das que lutam pelo troféu, pelo que a corrida que as formações encetam pelo título vai continuar sempre apetecível até ao cerrar das cortinas.
E, é claro, sempre com um vencedor incerto até ao final.

Últimas Opinies

  • 09 de Dezembro, 2019

    Ruben chegou, viu e permaneceu

    O técnico argentino Rúben Garcia é o técncio estrangeiro que mais tempo esteve no  Girabola.. Desembarcou em 1982 para estar ao serviço do  1º de Maio de Benguela, para, depois,  orientar a  Académica do Lobito, FC.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Do amor ideologia, devoo ao dinheiro

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Prova influenciou a media desportiva

    O “Girabola”, pode-se agora afirmar, influenciou sobremaneira a formação da Redacção Desportiva da RNA. Aquele mencionado quinteto de radialistas havia-se tornado insuficiente para a demanda, sobretudo a partida dos dois últimos.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Notas da Histria do nosso futebol

    A história oficial do futebol angolano teria de  começar pelas décadas de 1920-30-40, porém, vamos aqui cingir-nos ao tempo de Angola já independente. E não se iria festejar a independência sem se jogar à bola; seria incaracterístico de um povo amante do futebol.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Arbitragem de poca em poca

    A história do Campeonato Angolano de Futebol, Girabola, como também é conhecido, é repleta de factos curiosos em termos de arbitragem. O campeonato é considerado por muitos especialistas do futebol, como um dos mais disputado do nosso Continente, o que é diferente de ser o melhor.

    Ler mais »

Ver todas »