Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Militares dominam andebol

24 de Abril, 2017
O andebol do 1ºde Agosto continua em estado de graça e, por via disso, Angola mantém o seu domínio ao nível do continente no que ao andebol feminino diz respeito. As senhoras militares acabaram por confirmar todo o favoritismo que à partida lhes era atribuído e triunfaram na Taça das Taças de África, depois de já terem arrebatado a Supertaça na cidade marroquina de Agadir, local onde as duas competições se disputaram.

Conquistas que nada tiveram de anormal. A formação militar venceu o troféu pela terceira vez consecutiva, quando já havia ganho a prova pela primeira vez em 2015, em Libreville, Gabão, vencendo na final o África Sport de Abidjan, por 36-22. Em 2016, voltou a superiorizar-se frente o TKC dos Camarões, por 40-16, em final disputada em Layoun, também em Marrocos, e tudo isso só serve para ilustrar a sua hegemonia no continente, em que pode ter apenas como forte adversário a formação angolana do Petro de Luanda, conjunto que durante largos anos dominou em África com a conquista dos mais diversos troféus.

A equipa do \"rio seco\" é a que mais jogadoras cede à Selecção Nacional, pelo que neste aspecto o \"sete\" angolano pode estar bem servido para os próximos compromissos que terá pela frente, em que o objectivo será, seguramente, manter o ciclo vencedor em África que exibições que confirmem o seu estatuto, como aquelas que mostrou ao mundo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em que com actuações de alto nível, foi a grande sensação do seu grupo, composto por selecções que alto gabarito.

Por causa disso, duas angolanas foram recentemente chamadas para integrar uma selecção mundial que fará jogos na Eslovénia, concretamente Belinha e Cassoma, por sinal andebolistas do clube militar. O andebol feminino angolano já ganhou tudo que tinha para que ganhar em África. Tanto ao nível de selecções como em relação às competições de clubes, as nossas andebolistas têm mostrado o seu bom carácter e a sua veia ganhadora.

Tudo isso é fruto do trabalho que se faz internamente, com clubes como o 1º de Agosto e o Petro de Luanda a investirem forte em todos os escalões, o que tem permitido uma renovação gradual dos seus respectivos plantéis, com a Selecção Nacional a tirar partido desse investimento, dado que pode contar com jogadoras que se exibem sempre ao mais alto nível. O andebol angolano está deste modo mais uma vez de parabéns com esse triunfo do 1º de Agosto que confirma o seu estatuto de melhor equipa de África neste momento.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »