Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Nada de euforias

18 de Fevereiro, 2014
Os quatro representantes angolanos nas competições africanas de clubes apuraram-se para a próxima eliminatória, depois de terem ultrapassado, com maior ou menor dificuldades, os seus adversários no fim-de-semana. Um feito que há muito o futebol nacional não conseguia.Apesar disso, é bom não entrarmos em euforias, porque ainda há muito para fazer, caso queiramos manter esta onda de resultados. Um deles passa por iniciarmos o Girabola mais cedo, para que os nossos representantes não se vejam limitados, quando têm pela frente adversários com mais jogos nas pernas.

Embora tenhamos de dar mérito às nossas quatro equipas, é bom reconhecer que os seus adversários não têm qualquer reputação no continente. As dificuldades encontradas deveram-se ao pouco ritmo competitivo que todas elas apresentaram, face ao início tardio do campeonato nacional.Do quarteto de equipas que calharam aos nossos representantes, o único cujo campeonato ainda não começou foi o Côte d’Or, das Ilhas Seychelles, equipa que foi maltratada pelo Kabuscorp, não só em Luanda como em Vitória.

Tanto o Lioli, do Lesoto, afastado pelo 1º de Agosto na Liga dos Campeões, como o FC Mounana, do Gabão, e o African Stars, da Namíbia, que caíram aos pés do Desportivo da Huíla e do Petro de Luanda, já levam largos minutos nas pernas, fruto do início atempado dos seus campeonatos nacionais.
Este tem sido o grande handicap das equipas angolanas nas competições continentais. Um tema que se discute todos os anos mas que, infelizmente, para o qual não tem sido encontrada uma solução. Foi assim durante o elenco anterior e continua com o actual, presidido pelo general Pedro Neto.
Um dos temas que mereceu acesa discussão durante o III Conselho Superior dos Desportos, realizado no final do passado mês de Janeiro, foi o que envolveu o futebol. Mais concretamente, a elaboração do seu plano de desenvolvimento.

A marcação de um congresso, para um debate mais sério de tudo o que gira à sua volta, foi uma das recomendações dos participantes no evento, e vai ser realizado em Março. Esperemos que a questão do início do Girabola seja discutida, para bem dos nossos representantes nas competições africanas.A próxima eliminatória vai aferir a capacidade das nossas equipas e o sorteio não foi nada favorável. Na Liga dos Campeões, o Kabuscorp tem pela frente o Zamalek, do Egipto, enquanto o AC Léopards, do Congo Brazzavile, é o adversário do 1º de Agosto. Na Taça da Confederação o Desportivo da Huíla tem pela frente o Bizertain da Tunísia, enquanto o Petro de Luanda vai medir forças com o ganenses do Ebusua Dwarfs. Um emparceiramento nada agradável, diga-se em abono da verdade.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »