Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Natal do desportista

25 de Dezembro, 2017
Na actividade desportiva os seus fazedores são muitas vezes sacrificados, a exemplo daquilo que se passa nas forças armadas, na Polícia Nacionale noutros ofícios que exigem presença permanente, faça chuva ou sol, esteja noite ou dia, haja festa ou não. Atletas de várias disciplinas em reiteradas ocasiões acharam-se distantes do convívio familiar, em defesa dos seus emblemas ou selecções.
Aliás, o mês de Dezembro tem sido, em regra, o preferido para grandes acontecimentos desportivos, assim como é escolhido para cumprimento de estágios visando competições que ocorrem no mês de Janeiro. E quando assim é, não há como partilhar o 25 de Dezembro com a família, embora na convivência desportiva também se está em família, pese embora não sendo a mesma coisa.
Portanto, sabemos que hoje muitos desportistas estarão nesta condição, longe dos seus, porque a actividade desportiva chamou-os para outros lugares. Trata-se de uma situação que vem de há muito, com a qual está obrigado a adaptar-se, sem rodeios, todo aquele que, movido por qualquer sentimento, tenha se decidido a abraçar a carreira de desportista.
Para aqueles que, eventualmente, estejam em competição o segredo será vincar a ousadia e o espírito competitivo, que leve à conquista de bons resultados em provas que estejam inseridos ou mesmo à conquista destas, de modo a que o troféu possa compensar a sua ausência no dia de hoje à mesa e à troca de galhardetes entre pais e filhos, irmãos, primos, tias, tios, sobrinhos netos, enfim.
Aqueles que tiverem a sorte de estarem em casa, que desfrutem desta oportunidade, porque também em ocasiões anteriores já se viram longe do ambiente de família e nunca se sabe quando é que em 2018 poderão voltar a ter a mesma sorte. Pois, poderá haver um estágio ou uma competição por essa altura e ficar-se pelos SMS que hoje as novas tecnologias permitem, no contacto com a casa sobre como está a ser vivido este dia.
Em resumo, a ideia vai no sentido de apelar a todos os desportistas angolanos para que desfrutem ao máximo este dia, estando próximos ou distantes de casa. Exibam a mesma alegria, a mesma satisfação que têm sabido espalhar nos recintos desportivos, onde conseguem, com as suas excelentes exibições, encantar qualquer mortal.
Entretanto, este apelo, fique aqui sublinhado, não vai no sentido de um consumo excessivo de produtos nocivos, como o álcool por exemplo. Aliás, enquanto desportistas sabemos, à partida, que o álcool não é um bom aliado, sobretudo quando ingerido em doses exageradas. Queremos que amanhã se levantem com a mesma disposição de sempre e com o mesmo vigor energético com que têm arrebatado medalhas e troféus nos palcos desportivos. Feliz Natal a todos desportistas.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »