Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Nmeros da Zmbia

26 de Março, 2018
Embora o resultado não seja o que se esperava, no quadro das nossas legítimas ambições competitivas, já que um terceiro lugar, expressivamente, fica muito aquém do primeiro, o certo é que a participação de Angola no torneio das \"Quatro Nações\" deu ao seleccionador nacional a possibilidade de trabalhar com um grupo mais completo.
De resto, existe sempre diferença entre trabalhar com um grupo restrito e com um completo. Pois, para o Campeonato Africano das Nações, CHAN\'2018, que foi a primeira prova à frente dos Palancas Negras, Srjdjan Vasiljevic contou com a prata da casa, com a qual conseguiu uma prestação razoável.
Desde então, o objectivo foi dispor da possibilidade de juntar a estes, outros compatriotas que actuam em outros campeonatos. Realmente, o torneio das \"Quatro Nações\" permitiu a união. É certo que a convocatória pode ser que ainda não represente o objectivo supremo do técnico, todavia, não deixou de ser global.
Por aí, podemos aferir, que apesar do título sorrir a uma outra Selecção que participou no certame da Zâmbia, acabou por ser proveitoso. Vasiljevic fica com uma noção mais exacta da equipa com que contar nos compromissos competitivos em vista, com realce para as qualificativas ao CAN\'2019.
É evidente, que uma selecção está sempre sujeita à inovações a reforçar aqui e naqueloutro sector. Seja como for, a base da equipa está sedimentada, o resto é proceder à ligeiras correcções aqui e ali, determinadas pelo rendimento individual dos convocados, já que nem sempre todos revelam uma correspondência ao mesmo nível.
Assim, quando chegar o momento de convocar a equipa para a próxima vez, o corpo técnico já não vai ter qualquer dificuldade em acertar com relação às unidas que possam concorrer para a formação de uma equipa coesão, é capaz de traduzir na prática o que representa os anseios do seleccionador nacional.
De volta ao torneio das \"Quatro Nações\", pensamos que não se deve subestimar a classificação obtida. É uma certeza, que qualquer membro da tribo do futebol, esperava por uma classificação melhor. Entretanto, se olharmos para o que foi a prestação das equipas que disputaram o torneio, chegamos à fácil conclusão de que os números classificativos não destoaram.
No plano competitivo, África do Sul e Zâmbia são superiores a Angola, e este melhor que o Zimbabwe. Portanto, a classificação reflecte o potencial das equipas. Cabe-nos, agora, trabalhar em busca de uma inversão positiva do quadro. Isto é, crescer e superar, competitivamente, quem hoje se apresenta melhor em relação a nós.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »