Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Nova aventura para Geraldo

20 de Dezembro, 2018
Aos27 anos, o futebolista Geraldo do 1º de Agosto e internacional pelos Palancas Negras apresta-se a dar novo rumo à sua vida, torna-se o quarto angolano a viver a experiência do futebol em terras dos faraós, depois de por lá passarem, Avelino Lopes Flávio Amado e Gilberto.
O anúncio da recente contratação de Geraldo, pelo clube Al Ahly do Egipto, bateu na concorrência um outro colosso do Norte do continente africano, o Esperance de Tunis, confirma, apenas, a confiança dos clubes locais relativamente aos futebolistas nacionais, particularmente o clube egípcio.
Os futebolistas angolanos, Lopes, Flávio e Gilberto, foram experiências bem sucedidas naquelas paragens, o Geraldo vai destilar a partir de Janeiro o perfume do seu futebol pelo campeão do Egipto.
Presente na conquista dos três últimos títulos do 1º de Agosto, depois de uma época quase perfeita em termos de Afrotaças, apenas manchada pela eliminação inglória da Liga dos Campeões, nas meias-finais, por uma arbitragem descaracterizada e parcial no jogo da segunda mão, em Tunis, Geraldo tem tudo para levar os adeptos do clube Al Ahly ao delírio, como sucedeu aquando da passagem dos seus três compatriotas.
O angolano está habituado aos grandes palcos do futebol. A experiência internacional começou a ser vivida no futebol brasileiro ao serviço do Curitiba, o facto de vestir a camisola dos Palancas Negras por diversas vezes, aliado à prestação pelo 1º de Agosto nas competição africanas, deram certamente o arcaboiço necessário para não se intimidar nos diversos palcos que pisar, e não temer o peso das camisolas que vestir.
O Al Ahly é um clube de peso em África. No clube desfilam e já desfilaram alguns dos melhores jogadores do Egipto. E, sendo de um país em que o futebol está no topo do continente, em termos de desenvolvimento, é evidente que seja uma aposta para o ainda jogador do 1º de Agosto, que de mala preparada viaja em Janeiro para o Cairo disposto a enfrentar um novo desafio na sua carreira.
Por via disso, o futebol angolano, cuja primeira meta no próximo ano é a qualificação à fase final do CAN, pode voltar, novamente, a ser encarado com outros olhos fora das nossas fronteiras.
Afinal, nem todos têm a honra e o potencial para representar as cores de um clube com a estrutura do gigante egípcio, que afastado este ano do título da Liga dos Campeões, espera em 2019 voltar à ribalta em África, pelo que a contratação de Geraldo ao 1º de Agosto vai nesse sentido.

Últimas Opinies

  • 21 de Setembro, 2019

    Craques que buscam afirmao alm-fronteiras

    É por demais sabido, que a história do futebol angolano regista o nome de ex-jogadores, que ajudaram a elevar o nome do país além-fronteiras.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Talentos angolanos ofuscados na dispora (?)

    Hoje, neste espaço assinado “A duas mãos”, concordamos escrever sobre um assunto de suma importância e que merece a nossa atenção, até porque, sem desprimor para outros, as questões sobre os futebolistas angolanos que actuam na diáspora, com particular destaque para os novos talentos que têm, nos últimos tempos, preenchido largos espaços na média desportiva e não só.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os adversários são bons, os grupos são fortes e têm boas selecções.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Crise petrolfera

    Há maus ventos no Petro Atlético de Luanda

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Futebol nacional deve ser revolucionado? (II)

    A semana precedente fechei o texto com o seguinte argumento: “A meu ver, já não se pode gastar dinheiro em vão com o futebol.

    Ler mais »

Ver todas »