Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O adeus do Libolo

17 de Setembro, 2018
O Sport Libolo e Benfica acaba de extinguir a sua equipa sénior masculina de basquetebol, após ascender à fina-flor da modalidade da «bola ao cesto» há, sensivelmente, onze anos.
O adeus da equipa principal de basquetebol de Calulo, região circunscrita ao município de Libolo, na província do Cuanza-Sul, acontece precisamente quando os pupilos de Ricardo Rodrigues preparavam-se para \"atacar\" mais uma empreitada.
E, segundo apurou o nosso jornal, de fonte próxima do clube, a direcção do Sport Libolo e Benfica interrompe a campanha a nível das provas nacionais de basquetebol e particularmente no Unitel Basket, para apostar única e simplesmente na formação.
Ao que o Jornal dos Desportos apurou, ainda, questões de ordem financeira estão na base da desistência da equipa, que coleccionada nada mais, nada menos do que três títulos nacionais da «bola ao cesto».
Sport Libolo e Benfica é a designação que o conjunto adoptou em 2016. Antes de adoptar esta denominação, o emblema de Calulo era conhecido por Recreativo de Libolo. A equipa sénior masculina surgiu no basquetebol nacional em 2007, com o técnico Raúl Duarte à frente da orquestra.
É importante salientar, que o conjunto acumula, no seu palmarés, os títulos de campeão nacional das épocas 2011-2012, 2013-2014 e 2016-2017.
Foi ainda finalista vencido nas épocas 2009-2010, 2010-2011, 2012-2013, 2014-2015 e 2015-2016, respectivamente.
Além destes feitos, conquistou as edições de 2009-2010, 2010-2011, 2014-2015 e 2015-2016 da Taça de Angola e tendo sido, ainda, finalista vencido em 2012-2013.
Apesar dos seus onze anos de existência como clube, o Sport Libolo e Benfica tem um vasto repertório de conquistas, em que sobressaem também o troféu de campeão da Liga Africana de Clubes de 2014 e de finalista vencido em 2015 e 2016.
De resto, com a retirada do Libolo da fina-flor do basqutebol nacional, cujo arranque está previsto para 28 do corrente mês, a modalidade fica ainda mais empobrecida em termos de representatividade, já que o Unitel Basket, desta época, há-de se restringir a apenas três províncias: Luanda, com 9 equipas, ao passo que Cabinda e Benguela terão uma cada.
Porém, dada a intenção da Federação Angolana de Basqutebol de fazer disputar o campeonato nacional com 12 equipas, aventa-se a hipótese de mais uma outra da capital do país se fazer presente na prova, no caso o Progresso do Sambizanga.
Vale frisar que, em função da desistência do Sport Libolo e Benfica, o Petro de Luanda vai ser o adversário do 1º de Agosto no jogo da Supertaça, competição que abre oficialmente a temporada da «bola ao cesto». O referido jogo, a ser disputado a uma única mão, acontece a 22 do mês em curso.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »