Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O drbi dos drbis

02 de Novembro, 2019
1º de Agosto e Petro de Luanda protagonizam amanhã, na nova catedral do futebol, o Estádio 11 de Novembro, mais um dérbi dos dérbis da maior competição do desporto-rei a nível das nossas fronteiras. É precisamente o septuagésimo - nono jogo entre estes dois emblemas da prova, que nos últimos anos ganhou o cognome de Girabola Zap.
Militares e tricolores, é sublime realçar isso, travam uma rivalidade de quase quatro décadas no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão. É ponto assente que, amanhã, os prosélitos da modalidade - rainha vão testemunhar mais um desses confrontos, em que a disputa será acesa do primeiro ao último minuto do tempo regulamentar.
Vamos ter, seguramente, 90 minutos de um jogo que se antevê intenso. E não tinha como não ser assim, se atendermos ao facto de que em confronto vão estar os dois maiores emblemas do futebol nacional, que coleccionam juntos 28 títulos. Ainda que não seja tão avassaladora, como era a uns anos, o Petro supera o rival 1º de Agosto em termos de conquistas, já que soma nesse momento 15 títulos, contra treze do rival.
Em termos de confrontos directos, o Petro soma 31 vitórias, contra 25 do D\'Agosto. O histórico regista, ainda, 22 empates. Apesar dessa supremacia da equipa do “Catetão”, nos últimos tempos a balança tem saído favorável ao emblema do “Rio Seco”, que procura esta época fazer história, chegando ao quinto título consecutivo.
Tratando-se de um clássico, estamos convictos que a balança há-de pender para o lado do conjunto, que melhor aproveitar as oportunidades que dispor. Nessa toada, cada um vai procurar, amanhã, a partir das 17 horas, levar a água ao seu moinho.
D’Agosto e Petro chegam ao jogo número 79 do seu historial, separados por quatro pontos. Os militares assumem, à entrada desta 11ª jornada do campeonato, a liderança com 27 pontos, portanto quatro de vantagem em relação ao arqui-rival, na segunda posição e a “ex-aquo” com a sensacional equipa da Académica do Lobito, que está num degrau mais abaixo. Por isso, adivinha-se discussão acesa no dérbi dos dérbis.
Em caso de a balança sair à contento dos comandados de Dragan Jovic, a equipa do “Rio Seco” pode reforçar a fuga, rumo ao seu principal objectivo, que passa pela revalidação do título. Nesse contexto, o rival pode ficar ainda com a corda mais apertada no “pescoço”. Caso contrário, o Petro fica mais colado ao 1º de Agosto, já que a eventual conquista da vitória deixa-lhe a um escasso ponto de distância do rival.
Noves fora isso, quer o 1º de Agosto, quer o Petro, não podem perder de vista o momento ascendente por que passa a turma lobitanga, pois embora se desloque ao 22 de Junho, reduto do “intermitente” Interclube, pode tirar algum proveito deste dérbi dos dérbis. A acontecer uma vitória do D’Agosto ou até mesmo um empate no confronto entre este e o rival Petro de Luanda, a Académica do Lobito pode isolar-se na segunda posição com a eventual conquista dos três pontos ou até mesmo com o empate.São apenas algumas conjecturas que se fazem, em relação ao clássico dos clássicos do nosso futebol e também a prestação dos lobitangas, que ao lado dos rivais D’Agosto e Petro, estão entrincheirados no trio de vanguarda. E aguardemos, então, pelo desfecho desta 11ª ronda da maior prova do futebol nacional. É o que se recomenda…

Últimas Opinies

  • 18 de Novembro, 2019

    Palancas: mais "frangos" e "promessas de bacalhau"

    Paulo Gonçalves ainda não limou as arestas que sobressaem entre os vários sectores dos Palancas Negras.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não podemos agarrar-nos ao que já passou.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Imposio de limites

    Apesar do atletismo ser das modalidades mais representativas do nosso mosaico desportivo não é menos verdade que a sua acção se faz sentir com maior impacto quando se chega a esta fase do ano, em que se coloca em funções a máquina organizadora da tradicional corrida de fim de ano, São Silvestre.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Haja resilincia mas com seriedade

    A campanha dos Palancas Negras rumo ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2021, que Camarões irá organizar, pode ser de todo ofuscada, se acreditarmos que Angola, o nosso País, tem valor real e imensa qualidade em termos futebolísticos, mas sobretudo não tem o essencial: organização e seriedade.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Palancas devem ser destemidos no Gabo

    No seu retorno a mais uma campanha para atingir a elite do futebol continental, Angola joga amanhã frente à congénere do Gabão em Franceville, uma cartada importantíssima rumo aos Camarões-2021, depois do dissabor que experimentou diante da Gâmbia.

    Ler mais »

Ver todas »