Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O nosso campeonato

13 de Setembro, 2015
O Girabola está bom e por isso recomenda-se. Os adeptos vibram com a emoções e os espectáculos que são proporcionados pelos artistas da bola, as equipas esmeram-se para conseguirem a cada jornada os melhores resultados possíveis.

Temos assistido a partidas que prendem a atenção dos adeptos e, em algumas situações, já se observa uma afluência razoável de público aos estádios, o que pode indiciar o retorno dos adeptos aos grandes palcos, porque a qualidade dos espectáculos já prende a atenção daqueles que vibram com o desporto-rei.

O dérbi de ontem entre o Petro de Luanda e o 1º de Agosto foi uma boa propaganda para a modalidade com cerca de trinta mil espectadores no estádio 11 de Novembro, porque em confronto estiveram dois dos maiores emblemas do país, petrolíferos que lideram o ranking de conquistas e militares que têm o orgulho de serem o primeiro campeão nacional que Angola conheceu após a Independência Nacional.

O futebol nacional saiu valorizado com aquilo que as duas equipas ofereceram ao público presente, independentemente da rivalidade entre os dois conjuntos que têm sempre contas por saldar.

Curiosamente, das equipas que são apontadas ao título, apenas o 1º de Agosto conseguiu vencer. O Libolo voltou a marcar passo e dá mostras de não ter pressa de ser campeão, pois foi travado nos Coqueiros pelo Atlético Sport Aviação, ASA, com um nulo, resultado que satisfaz grandemente os aviadores que caminham para chegarem a um lugar estável na tabela de classificação, pretendendo chegar ao fim do campeonato sem os sobressaltos do passado, quando por esta altura tinham a permanência tremida.

O Libolo pode continuar a olhar para os seus mais directos perseguidores com a mesma tranquilidade que tinha antes da disputa desta jornada, porquanto o Benfica de Luanda também não foi para além de uma igualdade em casa do Bravos do Maquis, a igual do Kabuscorp do Palanca que no reduto do Sporting de Cabinda regressou à casa sem a tão desejada vitória, mas a vitória dos militares deve ser encarada com certa atenção.

Na cauda do campeonato o Domant FC apenas joga hoje com o Progresso Sambizanga, mas o Maquis continua na penúltima posição, enquanto o Sagrada Esperança com a vitória caseira enceta agora uma luta titânica com o Sporting de Cabinda e a Académica do Lobito.

Decididamente, vamos ter campeonato até ao fim. O Libolo ainda não pode festejar a conquista do segundo título consecutivo, enquanto na luta pela permanência as coisas só estão mais ou menos definidas para o Domant do Bengo, embora a equipa se recuse, teimosamente, a aceitar a despromoção nesta altura, porque quer acreditar que enquanto há vida, há que ter esperança.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »