Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O sonho dos grupos

24 de Agosto, 2019
Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos. Para tal, basta-lhes manter a eficácia demonstrada nos jogos da primeira “mão” da preliminar frente ao Kikoso Maalum Cha Kuzuia Magendo FC e o Matlama FC, em que venceram em Unguja, no arquipélago tanzaniano de Zanzibar, e em Maseru, curiosamente por 2-0. Tal como ocorreu há duas semanas, o campeão nacional, 1º de Agosto, vai ser o primeiro a entrar em acção. Os comandados de Dragan Jovic, que na primeira “mão” venceram graças aos golos de Ary Papel e Lionel Yombi, têm tudo a sua mercê para esta tarde, no Estádio 11 de Novembro, repetirem a façanha alcançada em Unguja, há 15 dias.
Jogando em casa e empurrados pelo calor dos seus adeptos, os militares do “Rio Seco” espreitam frente ao Kikoso Maalum nova eficácia, para transporem a fase seguinte.
E isso, como é óbvio, pressupõe a conquista de um bom resultado frente a esta equipa do KMKM para, assim, levarem a água a seu moinho. A turma agostina teve uma eliminação inesperada na sua anterior campanha, em que não conseguiu passar da fase preliminar, fruto do afastamento diante do “desconhecido” AS Otôho do Congo Brazzaville.
O D’Agosto, que, tal como na presente edição, havia começado com uma vitória de 4-2 sobre o seu oponente em casa, mas depois baqueou aos pés deste em Brazzaville, com uma derrota de 0-2, que abriu o caminho para o AS Otôho seguir em frente.
É verdade que, uma época antes, o embaixador angolano havia protagonizado uma campanha brilhante na “Champions League”, tirando do caminho adversários de prestígio africano, como o Todo-Poderoso Mazembé do Congo-Democrático. Chegado às meias-finais, frente a outro adversário de peso, no caso o Esperánce de Tunis, acabou prejudicado pelo árbitro zambiano Janny Sikazwe, que com uma actuação vergonhosa, entregou de bandeja a qualificação para final ao emblema da Tunísia. Por isso, esta tarde frente à equipa tanzaniana, o D’Agosto vai querer refazer a história e, quiçá, fazer uma “aventura” nesta maior prova de clubes do continente, capaz de colocar de novo o seu nome em páginas douradas. É uma questão de se aguardar por esta nova caminhada agostina, que começa diante deste ignoto Kikoso Maalum da Tanzânia.
A sonhar com a fase dos grupos da Liga dos Clubes Africanos, está também o Petro de Luanda, que abriu uma vantagem sobre o Matlama FC do Lesotho, ao passar incólume no jogo da primeira “mão”, em Maseru, casa do adversário, com vitória de 2-0, com golos de Manguxi e Isack Mensah. E é legítima a pretensão dos tricolores.
A jogar em casa, a equipa do “Eixo-Viário”, tal como o 1º de Agosto, tem condições mais do que suficientes para se impor perante este desconhecido Matlama FC. Porém, depois de alcançar uma vitória em casa deste, é de esperar que, na tarde de amanhã, domingo, igualmente no 11 de Novembro, o Petro de Luanda faça da excelência uma divisa, algo que se consolida com a mesma proeza alcançada em Maseru. É de resto, um objectivo que os pupilos de Tony Cosana têm bem delineado e que por isso não vão conceder quaisquer facilidades à formação do Lesotho. A ver vamos!!!...

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »