Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O sorteio da Liga

07 de Outubro, 2019
Os dois “embaixadores” angolanos nas Afrotaças, o 1º de Agosto e o Petro de Luanda, conhecem esta semana os seus respectivos adversários na fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões. Para já, é com redobrada expectativa, que se aguarda o sorteio da próxima quarta-feira, na cidade do Cairo, a capital Egipto, desta competição em que pela primeira vez o país se faz representar por duas equipas.
Quer a formação do “Rio Seco”, quer a do “Catetão”, por sinal os dois maiores emblema do futebol angolano, já que coleccionam juntos 28 títulos - sendo 13 para os comandados do sérvio Dragam Jovic e15 para os do espanhol Toni Cosano -, vão mais uma vez tentar dignificar o nome do país nesta maior prova de clubes de África.
É ponto assente que depois do brilharete assinalado em 2018, nesta “Champions League”, o 1º de Agosto almeje mais uma vez atingir altos níveis nesta prova da Confederação Africana de Futebol (CAF). Embora tenha perdido há duas semanas em Luanda por 1-0 com o Green Eagles, um adversário a quem tinha vencido dias antes no Estádio Nkolama, na capital zambiana, por 2-1, a equipa militar conseguiu, com efeito, assegurar o passe para a fase de grupos, fruto dos dois golos apontados em Lusaka.
Para lá disso, nesta edição da “Champions” o 1º de Agosto, que além do Green Eagles da Zâmbia havia antes, na primeira eliminatória, afastado o Kikoso Maalum Cha Kuzuia Magendo FC da Tanzânia com um agregado de 4-0 no cômputo das “mãos”, vai tentar evidenciar uma postura diferente da sua campanha anterior. Por essa razão, cautelas é o que se recomenda nesta fase grupos, para não experimentar dissabores como o que teve aquando da eliminação inesperada, na preliminar da anterior edição frente ao “desconhecido” AS Otôho do Congo Brazzaville. Aliás, chegados aos grupos o D\'Agosto, tal como Petro, vai procurar fazer boa figura.
O Petro, que regressa à elite dos grupos da Liga dos Campeões 18 anos depois, espreita fazer história, tal como ocorreu na sua primeira participação nesta maior prova de clubes da CAF. Os tricolores, que à semelhança do rival do “Rio Seco” afastaram na preliminar da corrida aos grupos o Matlama FC do Lesotho com um agregado de 4-0, no cômputo das duas “mãos” na derradeira eliminatória beneficiaram-se do empate a um tento no Uganda frente ao Kampala City local, depois do nulo verificada no jogo de Luanda.
No sorteio que acontece dentro de dois dias no Cairo é ponto assente que quer o 1º de Agosto, quer o Petro, fiquem entrincheirados no pote 4, reservado às equipas em teoria menos cotadas entre as 16 que asseguram o passe para os grupos, e onde também devem estar perfilados o FC Platinum do Zimbabwe e o JS Kabylie da Argélia.
As restantes equipas qualificadas para esta etapa ficarão distribuídas pelos Pote 1 (Esperance de Tunis da Tunísia, TP Mazembe do Congo Democrático, Wydad Athletic Club do Marrocos e e Al Ahly do Egipto) ; Pote 2 (Étoile du Sahel da Tunísia), Mamelodi Sundowns da África do Sul, Zamalek do Egipto e Raja Casablanca do Marrocos); e finalmente no 3 - (USM Alger da Argélia, Zesco United da Zâmbia, AS Vita Club do Congo Democrático e e Al Hilal do Sudão), respectivamente.

Últimas Opinies

  • 20 de Janeiro, 2020

    Deixem a Marximina regressar

    Olhei para o tempo que já passou desde a suspensão da árbitra Marximina Bernardo, acabou penalizada pela Federação Angolana de Futebol (FAF), sobretudo porque, em minha opinião, este órgão hesita em não condescender exagerada decisão que então tomou, quando para “homens do apito” as punições quase que sabem a flores.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    O orçamento não varia muito dos anos anteriores. Podemos dizer que é ligeiramente superior a dois milhões de dólares por ano. Este é o valor que temos consagrado para o Sagrada Esperança.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Regatas para Tquio

    Marcado por aceso despique, o Campeonato Africano de Vela nas classes 420 e 470, realizado de 13 a 18 do corrente mês na Contra-Costa da Ilha do Cabo, em Luanda, confirmou mais uma qualificação de Angola à maior montra desportiva do globo.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Welwitschias voltam a dar o ar da sua graa

    Depois da “travessia do deserto” por que passou nos últimos tempos, obrigando a ficar inactiva, a Selecção Nacional de Futebol feminina pode testemunhar um novo ciclo no ano que dá ainda os seus primeiros passos.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Futebol feminino busca resgate da mstica

    Já houve tempos que o futebol feminino era de facto uma festa cá entre nós, pois inflamava paixões e, de facto arrastava multidões.

    Ler mais »

Ver todas »