Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O tudo ou nada

14 de Setembro, 2013
A possibilidade ou não de se classificar para as meias-finais da Liga dos Campeões. O jogo desta tarde na cidade de Tunes é determinante para os objectivos que persegue. Será o tudo ou nada da única equipa angolana ainda engajada nas competições africanas de clubes.

A verdade é que a tarefa do Libolo é ingrata, face não só ao poderio da equipa tunisina mas também à sua maior experiência em provas do género. A vitória é o único resultado que interessa à equipa angolana para continuar a sonhar com a próxima fase da competição, tendo em conta a diferença pontual que a separa não só do Esperance como também do Coton Sport dos Camarões.

Na tabela classificativa do seu grupo (A), a equipa tunisina lidera com nove pontos, secundada pelo Coton, que soma sete. A equipa angolana tem apenas quatro, na terceira posição. Os cinco pontos de desvantagem que tem sobre o seu adversário de hoje, leva a equipa angolana a pensar unicamente na conquista dos três pontos e esperar que o Sewe Sport da Costa do Marfim (3) derrote o Coton Sport (7).

Uma possível vitória permitiria ao Recreativo do Libolo somar sete pontos, menos dois que o Esperance. Como na derradeira jornada desta fase recebe em Calulo a equipa marfinense, tinha tudo para aspirar ao segundo lugar do grupo e o consequente passaporte para as meias-finais. Tudo não passa de hipóteses.

Sonhar não é proibido, diz a sabedoria popular. E o Recreativo do Libolo vai procurar hoje, em Tunes, fazer aquilo que nenhuma outra equipa angolana conseguiu até aqui: vencer na capital tunisina.

O jogo será disputado hoje e não amanhã, como estava inicialmente previsto. Uma alteração que apanhou de surpresa o técnico Miller Gomes, que criticou as razões da mudança.

“O que nos deixa preocupados é que na primeira comunicação a CAF dizia que o nosso jogo devia ser domingo e o jogo do Coton Sport estava agendado para sábado. Mas à última hora recebemos um novo comunicado a informar que o nosso jogo passava para sábado às 20h00, enquanto o Coton joga no domingo, já em função do nosso resultado”, comentou o treinador angolano.

Pese este factor, Miller Gomes acredita na conquista dos três pontos. Não só por ter vergado a equipa tunisina na primeira volta, mas também porque a conhece perfeitamente. Da mesma forma impôs-se em Calulo, pode igualmente derrotar os tunisinos em sua própria casa. Há sempre uma primeira vez.

A equipa tem de entrar determinada e acreditar que pode regressar com os três pontos. Não pode cometer um único erro sob pena de ver esfumadas todas as hipóteses de qualificação às meias-finais. A tarefa não se afigura fácil. Mas no futebol nada é impossível. Temos é de acreditar na nossa capacidade. E o Libolo tem de pensar assim.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »