Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Obstculo na misso

14 de Agosto, 2015
A Selecção Nacional de basquetebol sénior feminina prepara dois grandes compromissos que tem pela frente já no próximo mês de Setembro, nomeadamente os Jogos Africanos do Congo Brazzaville e o Afrobasket dos Camarões. O objectivo nas duas provas é a conquista do título. Quer a equipa técnica, quer as atletas alinham no mesmo diapasão, ou seja, estão sintonizados quanto ao discurso, manifestando total espírito de vitória, não obstante saberem das dificuldades que lhes aguarda. Contudo, esta pretensão pode esbarrar e ficar apenas pela perspectiva. Tal como aconteceu com a Selecção Nacional masculina, a equipa feminina enfrenta também dificuldades para embarcar para o local do estágio que tinha sido definido antes mesmo do início dos trabalhos. A Espanha e os Estados Unidos da América são as alternativas definidas pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FBA), mas agora atrapalham a planificação do seleccionador nacional.

Depois dos constrangimentos administrativos vividos pelos campeões africanos, esperava-se que a selecção feminina não passasse pelos mesmos problemas, mas ao que parece não foi possível evitar a situação. Deste modo, é bem provável que já não se cumpra escrupulosamente o programa elaborado por Jaime Covilhã e seus adjuntos. Apesar destes constrangimentos inesperados, saúda-se a disposição do grupo de trabalho que continua a manter o mesmo entusiasmo, na expectativa de que se resolva o mais rapidamente possível este imbróglio da indefinição da saída da selecção para o estágio.

Os angolanos amantes da modalidade têm fé que o grupo de atletas vai continuar a manter o mesmo espírito de abnegação no trabalho e tudo fazer para que os objectivos nas provas que se avizinham não sejam desvirtuados e que mesmo com as dificuldades é possível manter inalteradas as metas traçadas. Depois da conquista dos títulos em 2011, em Bamako, e em 2013, em Maputo, Angola volta a sonhar com os mesmos feitos quer na prova de Brazzaville, quer na dos Camarões para continuar a ostentar a coroa de campeã continental.

As adversárias vão fazer uma forte oposição para que as angolanas não voltem a subir ao pódio e por isso mesmo tem de haver arte e engenho para contornar todos os obstáculos que se apresentarem pela frente na caminhada rumo à conquista das duas competições para as quais as nossas "senhoras de ouro" dêem todo o seu labor com muita vontade e espírito de missão. Apesar de inserida em grupos difíceis, Angola já demonstrou que tem equipa e comando técnico para continuar a manter a hegemonia no continente africano. Mas é importante que os problemas administrativos não deitem por terra todo um esforço que é feito em campo pelas atletas e equipa técnica.

Jaime Covilhã assumiu o comando da Selecção Nacional em substituição de Aníbal Moreira e espera contar com a mesma dedicação da direcção da FAB para não defraudar na ingente missão que lhe foi confiada. O técnico reconhece que as duas tarefas que assumiu são difíceis, mas está confiante que pode levar o "cinco" nacional a conquistá-las.

Últimas Opinies

  • 25 de Março, 2019

    O futebol tem os dirigentes que merece

    O futebol nacional vive um sentimento misto: alegria e tristeza. A geração de Gelson vai finalmente puder estar numa montra de dimensão continental, um feito que premeia não apenas todos os jogadores da sua geração mas também o trabalho de Vasiljevic.

    Ler mais »

  • 25 de Março, 2019

    A fria dos adeptos e a vida de Bianchi

    O afastamento, de forma amigável, do técnico hispano-brasileiro Beto Bianchi à frente da forte equipa do Petro de Luanda está a dar que falar, a ponto de agradar particularmente a alguns, sobretudo àquela gente da "tribo do nosso futebol",  que não morre de amores por esta equipa tricolor, até gora a mais titulada do Girabola.

    Ler mais »

  • 25 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Dou, primeiro, os parabéns à selecção da África do Sul, que tem um nível de intensidade de jogo superior ao nosso, pois na metade da primeira parte já estavam a ganhar por dois a zero. Nós também criamos boas jogadas, infelizmente não concretizamos

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    O almejado retorno Taa das Naes!

    A presença de Angola na 32ª edição da Taça de África das Nações em futebol já é um facto.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

Ver todas »