Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Operao Botswana

16 de Março, 2019
A Selecção Nacional de futebol em honras concentra-se amanhã, a noite, tendo em vista a derradeira jornada do Grupo I da campanha para o Campeonato Africanos das Nações deste ano, a decorrer entre 21 de Junho e 19 de Julho no Egipto.
Depois da convocatória tornada pública ontem, em conferência de imprensa realizada na sede da Federação Angolana de Futebol (FAF), o grupo começa a preparar, na segunda-feira, o jogo com o Botswana, em Francistown a cidade que dista acerca de 400 quilómetros de Gaberone.
Para já, na convocatória do seleccionador nacional Srdjan Vasiljevic destacam-se a integração de Wilson Eduardo, jogador que evolui no Sporting de Braga, e a ausência de Gelson Dala, do Rio Ave, ambos emblemas do futebol português.
O avançado da equipa de Braga somente agora pode integrar os trabalhos dos Palancas Negras, depois de falhar o jogo de 19 de Novembro, referente a 5ª e penúltima jornada deste Grupo I, em que o combinado nacional recebeu e venceu, no Estádio 11 de Novembro, a similar do Burkina Faso, por 2-1. A falta de certificado internacional fez com que Wilson Eduardo ficasse de fora da convocatória do sérvio Srdjan Vasiljevic.
Já o profícuo jogador do Rio Ave, autor de três dos oito golos que os Palancas apontaram nesta corrida do CAN do Egipto, fica de fora obviamente por alguma falta de ritmo competitivo.
Gelson Dala deu início, quarta-feira última, aos trabalho de campo pela sua equipa, depois de ter estado acometido com uma lesão durante quatro meses.Apesar desse contratempo, o seleccionador vai procurar buscar outras soluções para o ataque angolano, já que além de Wilson Eduardo, foram chamados para esta “Operação Botswana”, outros jogadores que podem preencher a lacuna que se abre com a ausência de Gelson Dala.
Nelson da Luz, Mabululu (1º de Agosto), Vá (Petro de Luanda), Chico (FC Bravos do Maquis), Geraldo (Al Ahly do Egipto), Igor Vetokele (Charlton Athletic da Inglaterra), Djalma Campos (Alanyaspor) e Freddy (Antályasport ), duas equipas da Turquia, podem ser as setas apontadas para o lugar do avançado do Rio Ave.De resto, colocada à entrada da última jornada na segunda posição do Grupo I com nove pontos, atrás da Mauritânia, que está na liderança com 12 e com o passe já garantido para a grande montra do futebol africano, que o Egipto acolhe entre Junho e Julho próximos, Angola está obrigada a vencer para assegurar a segunda vaga.
O Burkina Faso, que recebe em Ouagadougou a similar mauritaniana, ocupa a terceira posição, com sete pontos, contra um dos tswaneses, que seguram a laterna-vermelha do grupo.Vale lembrar que Angola procura a sua nona qualificação para a Taça de África das Nações, depois das presenças nas edições de 1996 (África do Sul), 1998 (Burkina Faso), 2006 (Egipto), 2008 (Ghana), 2010 (na prova que o país organizou), 2012 (na co-organizada pelo Gabão e Guiné Equatorial) e finalmente em 2012 (que teve como sede novamente a pátria de Nelson Mandela).


Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »